Esportes

Fluminense empata com o Unión Santa Fe e espera milagre para avançar na Sul-Americana

Tricolor precisa golear o Oriente Petrolero fora de casa e torcer por um empate no outro jogo do grupo para avançar às oitavas de final

Fluminense empata com o Unión Santa Fe e espera milagre para avançar na Sul-Americana

O Fluminense precisava vencer de qualquer jeito, mas o que o time demonstrou em campo foi muito longe disso. Assim, o Tricolor ficou no empate em 0 a 0 com o Unión Santa Fe (ARG) no Estádio 15 de Abril, na Argentina, na noite desta quinta-feira. A partida foi válida pela penúltima rodada da fase de grupos e complicou muito a vida dos brasileiros na Copa Sul-Americana.


Com o resultado, o Flu fica com os mesmos oito pontos do Unión Santa Fe, mas ainda em terceiro por conta dos três gols de diferença no saldo. Na última rodada, precisará vencer e torcer por um empate no outro confronto para chegar aos 11 pontos do Junior. Mesmo assim, terá que garantir um bom placar contra o Oriente Petrolero em Santa Cruz de la Sierra (BOL) para tirar a distância de cinco gols.

Veja a tabela da Sul-Americana

JOGO RUIM

Mesmo precisando buscar o resultado, o Fluminense fez um primeiro tempo ruim. Com a posse de bola e muitos passes trocados, o Tricolor sofreu para ser efetivo no ataque e teve apenas uma finalização em 45 minutos com Nathan, de fora da área. O time de Fernando Diniz foi pouco objetivo, errou muito nas decisões e nos passes. Com Yago Felipe novamente improvisado na lateral-direita, as jogadas pelas pontas não fluíram. Luiz Henrique viveu noite terrível.

SONOLENTO

Se o Flu era muito pouco perigoso, o Santa Fe também não agiu de maneira tão diferente. Teve a melhor chance do primeiro tempo, sim, mas mostrou pouco repertório ofensivo mesmo marcando no alto e roubando as bolas. Faltou emoção ao jogo que valia muito para as duas equipes.

DIFÍCIL

A postura do Fluminense não mudou para o segundo tempo. Em certos momentos parecia que o Tricolor já não brigava por mais nada na competição tamanha falta de criatividade, luta e participação na partida. Quem se firmava como grande nome da noite era o goleiro Fábio, que fez pelo menos duas boas defesas e ia salvando o time de um cenário ainda pior.

MUDANÇAS

Diniz fez as primeiras mudanças aos 19 minutos e, mesmo com a criação baixa, optou por tirar os dois homens de meio mais avançados (Nathan e Ganso) para ter Willian e Arias. Do outro lado, o Santa Fe também mudou, mas passou mais tempo cozinhando a partida do que propriamente tentando vencer. Vendo que o Fluminense continuava com problemas para chegar ao ataque, o treinador apostou também em Caio Paulista na vaga de Pineida.

NADA FEITO

Mesmo com cinco atacantes em campo, o Fluminense levou pressão do Santa Fe nos minutos finais da partida. Os argentinos que ficaram mais perto de uma vitória, dando a sensação que o empate seria lucro para o Tricolor. Foi uma partida fraca tecnicamente dos brasileiros, que não se organizaram em nenhum momento. No fim, empate por 0 a 0 mantido.

PRÓXIMOS DESAFIOS

O Fluminense agora sai da Argentina direto para Fortaleza, onde enfrenta o Leão no Castelão no domingo, às 16h, pela sétima rodada do Brasileirão. A última rodada da Sul-Americana será na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o Oriente Petrolero na Bolívia.

FICHA TÉCNICA
UNIÓN SANTA FE 0X0 FLUMINENSE

Data/Hora: 19/05/2022, às 19h15 (de Brasília)
Local: Estádio 15 de Abril, Santa Fé (ARG)
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Carlos Barreiro (URU) e Horacio Ferreiro (URU)

Gols:
Cartões amarelos: Calderón, Esquivel, Jonatan Álvez, Vera (UNI), Willian, Pineida (FLU)
Cartões vermelhos:

UNIÓN SANTA FE: Santiago Mele; Emanuel Britez, Franco Calderón, Diego Polenta (Vera – 30’/2ºT e Lucas Esquivel; Juan Carlos Portillo e Roldán (Nardoni – 41’/2ºT); Mariano Peralta Bauer (Machuca – 24’/2ºT), Mauro Luna Diale e Kevin Zenón; Jonatan Álvez. Técnico: Gustavo Munúa.

FLUMINENSE: Fábio; Yago Felipe (Nonato – 39’/2ºT), Nino, David Braz e Pineida (Caio Paulista – 34’/2ºT; Wellington (Marlon – 39’/2ºT), André, Nathan (Willian – 19’/2ºT) e Ganso (Arias – 19’/2ºT); Luiz Henrique e Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz.