Esportes

Flamengo mostra superação, vence no Equador e encaminha vaga na Libertadores

Superação é a palavra que define a vitória do Flamengo sobre o Barcelona, em Guayaquil, por 2 a 1. Mesmo com 11 desfalques, sete deles por conta de covid-19, no Equador, o atual campeão da Copa Libertadores jogou bem, se reabilitou da surra histórica por 5 a 0 para o Independiente del Valle, e deixou bem encaminhada a vaga às oitavas de final.

Destaque para a movimentação constante dos meias ofensivos Gerson, Éverton Ribeiro e Arrascaeta, do atacante Pedro e para a vibração do técnico Domènec Torrent na beira do campo. Recebeu até amarelo por reclamação.

Com o grande resultado e, acima de tudo, a boa apresentação, mesmo sem peças importantes, casos de Diego Alves, Victor Luís e Gabriel Barbosa, a paz está restabelecida no time, que agora ganha um respiro na luta pela primeira colocação do grupo e também na caça ao líder no Brasileirão. No domingo tem visita ao Palmeiras, mas o clube está pedindo adiamento à CBF por causa dos sete infectados com covid-19.

O Flamengo pisou no gramado do Monumental de Guayaquil com 11 ausências. Além de Isla, Mathelsinho, Victor Luís, Diego Ribas, Vitinho, Bruno Henrique e Michael, diagnosticados com covid-19 no Equador (voltaram ao país nesta terça-feira e não viram o jogo), Diego Alves, Gabriel Barbosa e Pedro Rocha, machucados e Gustavo Henrique, suspenso, também não atuaram.

Mesmo com um time inteiro de desfalques, o Flamengo mostrou em boa parte da partida o futebol que o torcedor se acostumou a ver na vitoriosa temporada passada. Troca de passes, movimentação, ofensividade, alegria em jogar bola. No fim, cansou e levou pressão. Mas soube segurar a vantagem. Foi guerreiro e mereceu o triunfo.

Logo aos 5 minutos, bela arrancada de Gerson, que passou como quis pela marcação e deixou Pedro na cara do gol. O substituto de Gabriel não decepcionou: 1 a 0. Nono gol do centroavante em 24 jogos. Mesmo ficando na reserva na maioria dos jogos, ele não decepciona quando é requisitado.

Diferentemente da apatia apresentada contra o Independiente del Valle, o Flamengo foi bem dinâmico no Equador. Com muita movimentação de ambos os lados, chegou com muita frequência ao gol de Burrai. O goleiro trabalhou em dose dupla aos 17 minutos em chutes fortes de Arrascaeta e Everton Ribeiro.

Nada pôde fazer, contudo, após troca rápida de passes de Pedro, Éverton Ribeiro e Arrascaeta. O uruguaio mostrou tranquilidade ao dominar no peito e estudar as redes.

Sob pressão após os 5 a 0 diante do Del Valle, Domènec Torrent comemorou muito os gols. Cobrado por não ser tão atuante na beirada do campo, dessa vez ele estava vibrante, jogando com o time.

Para quem estava todo remendado, o Flamengo mostrou um ótimo repertório. Jogadas rápidas e envolventes de ambos os lados e uma “fome de gols” gigantesca.

Necessitando de vitória, o Barcelona assustou na reta final do primeiro tempo. Arroyo e Colmán finalizaram errado. Os equatorianos voltaram atrevidos para a segunda etapa e diminuíram logo com três minutos. Colmán recebeu lançamento longo, dominou e rolou para Martínez, que descontou.

O Flamengo mostrou que não sentiu o baque. Pedro e Gerson poderiam ampliar menos de dois minutos depois do gol rival.

Com o passar do tempo, o desgaste físico virou adversário flamenguista. Pedro saiu, com cãibras. Superior tecnicamente, os cariocas viram o rival crescer no fôlego. Colmán e o polêmico Álvez quase empataram. O Flamengo, então, mostrou que também é um time aguerrido. Com raça, se postou bem atrás, cortou os incontáveis “chuveirinhos” para a área, eliminou o adversário, e garantiu 3 pontos importantíssimos.

FICHA TÉCNICA:

BARCELONA 1 x 2 FLAMENGO

BARCELONA – Burrai; Castillo, Riveros, Aimar (Gabriel Marquez) e Vallecilla; Orejuela (Oyola), Piñatares (Quintero), Martínez (Precisado), Damian Díaz e Arroyo (Jonatan Álvez); Colmán. Técnico: Fabián Bustos.

FLAMENGO – César; Thuller (Ramon), Rodrigo Caio, Léo Pereira e Renê; William Arão, Thiago Maia, Gerson, Éverton Ribeiro e Arrascaeta; Pedro (Lincoln). Técnico: Domènec Torrent.

GOLS – Pedro, aos 5, e Arrascaeta, aos 25 minutos do primeiro tempo. Martínez, aos 3 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Piñatares, Orejuela e Riveros (Barcelona); William Arão, Lincoln e Thiago Maia (Flamengo).

ÁRBITRO – Diego Haro (PER).

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Estádio Monumental de Guayaquil, no Equador.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ O processo de formação como obra

+ Arte e algoritmo: Uma genealogia

+ Radicalmente vivo