Esportes

Flamengo e Athletico-PR decidem em Brasília a renascida Supercopa do Brasil

Flamengo e Athletico-PR vão disputar neste domingo, às 11h, em Brasília, a primeira taça do futebol nacional em 2020. Os rubro-negros decidirão o título da Supercopa do Brasil, torneio que a CBF ressuscitou neste ano e que colocará frente a frente o campeão brasileiro (Flamengo) e o da Copa do Brasil (Athletico).

Veja também

+ Ricardo Tavares, o incrível criador de negócios rurais
+ “Fantástico” desvenda fraudes em aprovados do auxílio emergencial
+ O Nivus é o Honda WR-V da Volks?
+ Arame farpado vira armadilha contra corredores e ciclistas na quarentena
+ Inteligência artificial interpreta personalidade de pessoas em selfies

A Supercopa foi realizada em 1990 e 1991, com vitórias de Grêmio e Corinthians, respectivamente. Naquela época, porém, ninguém levava essa competição a sério, tanto que a edição de 1991, que teve o triunfo corintiano sobre o Flamengo, foi assistida por menos de três mil pessoas no Morumbi. Agora, entretanto, a história é bem diferente.

As duas equipes decidiram tratar a Supercopa como um torneio de primeira linha, tanto que Jorge Jesus, técnico do Flamengo, usou alguns jogos do Campeonato Carioca para preparar seu time para enfrentar o Athletico. Além disso, o Mané Garrincha deverá ficar lotado neste domingo, muito por causa do entusiasmo da torcida flamenguista com a grande fase do clube dentro dos gramados.

Jorge Jesus e Dorival Júnior, treinador contratado para substituir Tiago Nunes no Athletico, vivem situações opostas. Enquanto o português viu o elenco campeão brasileiro e da Copa Libertadores ser reforçado por vários jogadores de grande qualidade, seu adversário está treinando uma equipe que perdeu integrantes fundamentais e ainda não conseguiu contratar bons substitutos.

Os zagueiros Gustavo Henrique e Léo Pereira, o volante Thiago Maia e os atacantes Pedro, Michael e Pedro Rocha foram incorporados ao elenco carioca, que perdeu apenas o zagueiro espanhol Pablo Marí, agora no Arsenal, da Inglaterra. Só um dos reforços, porém, será titular neste domingo: Gustavo Henrique, o substituto de Marí. Os demais, com exceção do machucado Léo Pereira, ficarão no banco porque Jorge Jesus não quer mexer muito no time que se consagrou no ano passado.

No Athletico, a situação é bem menos animadora. Léo Pereira foi vendido para o Flamengo, Bruno Guimarães, para o Lyon, da França, e Marco Ruben voltou para a Argentina (Rosario Central). Ao menos por enquanto, Dorival Júnior não conta com nomes de peso para substituí-los e vai apostar em três jogadores jovens: o zagueiro Robson Bambu, o meia Erick e o atacante Guilherme Bissoli.

Pelo menos o treinador pode contar com Rony. O atacante foi disputado recentemente por Palmeiras e Corinthians, mas, embora ainda não tenha assinado a renovação de seu contrato, continua no clube paranaense. A partida deste domingo será apenas a segunda do time titular do Athletico-PR neste ano – na primeira, houve um empate por 1 a 1 com o Paraná Clube, pelo Campeonato Paranaense.