O Dia

Fim do ‘migué’

Começo a coluna com a seguinte aspa de Jorge Jesus: “Minha cultura não é essa (de poupar). E os jogadores provam domingo a domingo. Descansar? Isso não existe. Vamos descansar nos dias que temos. Quinta, sexta, sábado… Domingo é para correr. Se tivermos jogadores com sinais de lesão, é outra coisa”. Friso sempre a mudança de mentalidade no Flamengo e a declaração de JJ mostra como um time de futebol muda de acordo com seu comandante. Com Abel, tinha até lista do departamento médico de quem pode ou não pode. Tinha gente que não podia por algum desconforto muscular e estava no dia seguinte pulando com os filhos e aproveitando a folga. E nada era dito. Hoje há uma sinergia entre departamento médico, fisiologia e comissão técnica, que permite o treinador levar o atleta ao máximo e fazer com que o Rubro-Negro se mantenha em alto nível. E isso é muito mérito da chegada de Jesus. Sinal disso são os 13 jogos sem perder, mesmo com desfalques. A verdade é que o “migué” chegou ao fim no Flamengo. E quem não enxergar isso vai estar com os dias contados. Nem adianta rezar.

MAS QUE CERTEZA, HEIN…
A Inter de Milão já sinalizou que quer vender Gabigol e estão dizendo por aí que o Schalke 04, da Alemanha, quer pagar um “valor que o Flamengo não tem” pelo camisa 9. Bem, além de ser estruturado financeiramente, o Flamengo pode ser campeão brasileiro e da Libertadores, fora as premiações, ainda há receitas de marketing que os títulos podem gerar. Os alemães, que me desculpem, mas o Flamengo pode ter sim… E a vontade do atleta pesa.

HAJA CALENDÁRIO
A Conmebol quer a volta da Supercopa dos Campeões, que consiste em um torneio entre todos os times que já levantaram a taça da Libertadores da América. É uma iniciativa legal. Vasco e Flamengo participariam da competição que pode acontecer em janeiro de 2021. A CBF já foi contra pelo calendário. E me parece que é o certo. Haja perna!

O LUXA DEU CONTA
Vi muita gente desesperada com a ida do Talles para a Seleção Sub-17, mas o Vasco fez uma de suas melhores partidas no ano contra o Botafogo. Lógico que com o garoto seria melhor. Mas esse terror todo colocado foi exagerado. Agora ele vai realizar o sonho dele e depois voltar para ajudar o time de Luxa, que vem dando conta dos problemas. Grande fase!