Tecnologia & Meio ambiente

Fim do estado de alerta em geleira no Mont Blanc

Fim do estado de alerta em geleira no Mont Blanc

Vista de helicóptero da geleira Planpincieux em Courmayeur em 7 de agosto de 2020 - AFP

A comuna de Courmayeur, nos Alpes italianos, anunciou neste domingo (9) “o levantamento de todas as medidas de segurança” impostas para enfrentar o risco de desprendimento de um enorme bloco da geleira Planpincieux, onde a situação voltou ao normal.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

As últimas informações coletadas sobre a geleira “confirmaram um retorno aos parâmetros de risco habituais”, anunciou a prefeitura em comunicado.

Por essa razão, o fechamento do vale de Val Ferret (abaixo da geleira), que havia sido ordenado na quarta-feira, foi suspenso, informou.

O tráfego de automóveis no pequeno vale voltou a ser autorizado, enquanto os 15 residentes evacuados puderam retornar para suas casas.

Um volume de gelo estimado em 500 mil metros cúbicos (“o tamanho da Catedral de Milão”) ameaçava se desprender, segundo as autoridades locais, que ordenaram na quarta à noite a evacuação por 72 horas de uma “zona vermelha” de centenas de metros mais abaixo, em uma parte do vale pouco habitada e especialmente frequentada por montanhistas durante a temporada de verão.

No Vale de Aosta, o pequeno Val Ferret, que no verão atrai turistas e amantes da montanha, fica perto da famosa estação de esqui de Courmayeur e da entrada do túnel do Mont Blanc, eixo vital entre a França e Itália.

A zona afetada fica a pelo menos quatro quilômetros da entrada do túnel e ainda mais longe de Courmayeur, onde os turistas continuam caminhando normalmente ao sol.

“A evacuação foi necessária e inevitável por causa do risco”, insistiu o conselho municipal de Courmayeur neste domingo.

O alerta causou mal-entendidos por parte dos moradores e críticas de muitos profissionais do turismo, preocupados com as consequências para sua atividade num momento em que tentam se recuperar do impacto da epidemia de COVID-19.

A ameaça de colapso de parte da geleira “foi localizada e afetava uma pequena zona do território (da comuna), enquanto no resto da mesma área, nos vales e no município de Courmayeur, a atividade turística continuou a se desenvolver normalmente”, frisou a prefeitura, lamentando o “tom alarmista de alguns meios de comunicação”.

Em setembro e outubro de 2019, a geleira de Planpincieux já havia sido ameaçada com o desprendimento parcial de uma porção de quase 250.000 m3. A partir de então, medidas de controle foram implantadas para acompanhar sua situação.

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea