Comportamento

Fim de uma era: Nova York desliga sua última cabine de telefone público

Fim de uma era: Nova York desliga sua última cabine de telefone público

A cidade de Nova York desmantelou em 23 de maio de 2022, sua última cabine telefônica pública de moedas, a famosa "payphone booth", que estão sendo substituídas há alguns anos por terminais de Wi-Fi - AFP

A cidade de Nova York desconectou nesta segunda-feira (23) sua última cabine de telefone público de moedas, as famosas “payphone booth”, que têm sido substituídas durante anos por terminais de Wi-Fi gratuitos.

Contudo, os fãs do Superman podem ficar tranquilos: Manhattan conservará quatro cabines telefônicas fechadas, nas quais o jornalista Clark Kent entra para se “transformar” em super-herói.


Nesta segunda pela manhã, Nova York pôs fim a um mito que sobreviveu na cultura popular durante décadas em quadrinhos, fotos, cinema e televisão.

Diante dos jornalistas, as autoridades municipais e o presidente (equivalente a subprefeito) do bairro de Manhattan, Mark Levine, testemunharam a desmontagem, e a remoção em cima de um caminhão, da última “booth” (cabine) com dois telefones, que, durante anos, ficou situada na esquina da 7ª Avenida com a Rua 50, no centro da Big Apple, marcada pelo símbolo da campainha azul da empresa de telecomunicações Bell System.

“Estive aqui hoje para o último adeus do famoso – ou vergonhoso? – telefone público de NYC. Não vou sentir falta de seus tons de discagem, mas tenho que reconhecer que senti um nó no estômago nostálgico ao vê-lo partir”, escreveu Mark Levine no Twitter.

O democrata disse que realmente não sente falta da época em que esses telefones funcionavam uma a cada duas vezes, quando era preciso procurar uma moeda de 25 centavos nos bolsos ou fazer fila para usar o telefone em plena rua e à vista dos transeuntes.

Os telefones públicos começaram a desaparecer da paisagem nova-iorquina no início dos anos 2000, na medida em que os telefones celulares se popularizavam, e se acelerou a partir de 2010 com a explosão dos telefones celulares inteligentes, os “smartphones”.

A partir de 2015, Manhattan acelerou a instalação de milhares de terminais LinkNYC que oferecem Wi-Fi e chamadas locais gratuitas. Estes novos pontos de acesso serão progressivamente conectados à rede 5G.

“Realmente é o fim de uma era, mas também, esperamos, o início de uma nova era com um acesso mais igualitário à tecnologia”, disse Levine, em alusão aos bairros do norte de Manhattan, em particular o Harlem, com pior cobertura de redes de telefonia e internet.

Segundo a imprensa local, Manhattan conservará quatro cabines telefônicas antigas no Upper West Side, na avenida West End, na altura das ruas 66, 90, 100 e 101.