Filhos sem noção

Crédito: NELSON ALMEIDA

BENESSES Eduardo Bolsonaro reajusta salários de assessores com o dinheiro público da Câmara (Crédito: NELSON ALMEIDA)

Enquanto o País enfrenta grave crise econômica e social, com 14,4 milhões de desempregados graças à política de Bolsonaro – que não comprou vacinas quando devia e por isso a economia não melhorou -, os filhos do presidente continuam agindo como se não houvesse amanhã. Usando e abusando do dinheiro público, o deputado Eduardo Bolsonaro aproveitou o mês de abril, auge da tragédia da pandemia, com mais de 420 mil brasileiros mortos e milhares de empresas fechando, e concedeu aumentos para vários funcionários do seu gabinete na Câmara. No dia 19, por exemplo, o assessor Paulo Roberto de Almeida Prado Junior recebeu um incremento nos vencimentos de R$ 3,3 mil, passando a ganhar R$ 15,6 mil, contra os R$ 12,3 mil de março. Olavista de carteirinha, ele foi promovido da categoria SP 22 para a SP 25.

O dobro

Privilégio maior foi concedido a Eduardo Nonato de Oliveira, que recebia R$ 8 mil e passou a ganhar R$ 15,6 mil, dobrando seus rendimentos. Comenta-se nos corredores da Câmara que as benesses são fruto da gestão do novo presidente da Casa, Arthur Lira. No período de Rodrigo Maia, declarado antagonista dos Bolsonaro, as rédeas andavam curtas.

Nepotismo?

PEDRO VITORINO DE OLIVEIRA JUNIOR

Bolsonaro acaba de nomear a ex-governadora do Paraná, Cida Borghetti, como conselheira da Itaipu Binacional. Ela é esposa do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara. Vai receber a bagatela de R$ 25 mil por mês para participar do conselho da estatal, que se reúne uma vez a cada dois meses. Manteve a mamata da gestão petista: Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT, ocupou o posto no governo Lula.

Toma lá dá cá

Joice Hasselmann, deputada do PSL-SP (Crédito:Maryanna Oliveira)

Por que a senhora faz questão de mostrar nas redes sociais que emagreceu mais de 20 quilos?
Passei vários meses como líder do governo engolindo sapos. Para ajudar a aprovar a Reforma da Previdência, dormia só duas horas por noite. Me estressei, não me alimentei direito e engordei muito. Fui parar no hospital por conta disso. Os médicos recomendaram dieta e exercícios.

Emagrecer foi uma resposta ao deputado Eduardo Bolsonaro, que a chamava de gorda?
Primeiro, pensei apenas na minha saúde. Mas foi como se eu tivesse dado um soco no estômago desse inescrupuloso. Fui vítima de bullying por parte dele e desses bolsonaristas machistas.

E por que a senhora não o processou?
Eu o levei à Comissão de Ética da Câmara, mas ele foi absolvido. Como é filhinho do presidente, ninguém quer mexer com ele. A Câmara é muito permissiva nesse sentido. Mas estou levando-o à comissão novamente, após ele dizer que as mulheres são “portadoras de vagina”.

Qual a lição a senhora tirou desse episódio?
O meu processo de emagrecimento tem servido de exemplo para outras mulheres no resgate da autoestima.

Sinal de alerta

A inflação voltou a pressionar a economia, por conta dos desarranjos das contas públicas e da falta de credibilidade da política econômica, ameaçando a retomada do crescimento. Em abril, o IPCA atingiu 6,76% no acumulado dos últimos 12 meses. É o nível mais alto desde 2016, com Dilma. Para conter o fantasma inflacionário, as taxas de juros podem chegar a 6,5% no final do ano: um tiro de misericórdia na recuperação das empresas. Economistas vêem risco de estagflação (estagnação com inflação).

Foi dada a largada

Patrícia Cruz

Doria escolheu Wilson Pedroso para coordenar sua campanha nas prévias para presidente que o PSDB realizará em outubro. Se a pandemia permitir, o governador coloca o time em campo a partir de junho.

Debandada no DEM

JOAO GABRIEL ALVES

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, abriu uma crise no DEM de ACM Neto ao deixar o partido para se filiar ao PSD de Gilberto Kassab. Paes promete levar consigo pelo menos cinco deputados, entre eles Rodrigo Maia. Kassab quer lançar candidato a presidente e promete ficar distante de Lula e de Bolsonaro.

Rápidas

* Apesar de raposas tradicionais do MDB desejarem levar o partido para os braços de Lula, como é o caso de Sarney e de Renan, outras importantes lideranças, como Michel Temer e o presidente nacional da sigla, Baleia Rossi, preferem aliança com alguém do centro.

* O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM), que reside no Mato Grosso do Sul, pensa em transferir seu domicílio eleitoral para o Rio de Janeiro, na tentativa de ocupar o espaço deixado com a saída de Eduardo Paes.

* Bolsonaro disse a Biden que cuidava da Amazônia, mas os dados do Inpe mostram o contrário. Em abril, o desmatamento na região atingiu 580 km2, um aumento de 42% em relação a abril do ano passado. Um recorde histórico.

* Tudo indica que a tão sonhada Reforma Tributária não acontecerá na atual gestão. Lira ajudou a enterrar a proposta. Talvez se aprove apenas a fusão do PIS e o Cofins, como Guedes deseja. Um grande retrocesso.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.