Filho pródigo

Crédito: Divulgação

FILHINHO DA MAMÃE! Carlos Bolsonaro deve deixar a política para reparar a rasteira que deu na mãe, Rogéria Nantes, em 2000 (Crédito: Divulgação)

Carlos Bolsonaro, o filho 02, está disposto a não disputar a reeleição de vereador no Rio, abandonando a política, depois de cinco mandatos consecutivos. Oficialmente, diz que deseja ficar mais perto do pai em Brasília, auxiliando-o na divulgação das suas realizações. As razões da desistência, no entanto, são outras. Ele quer reparar os danos que provocou à mãe, Rogéria Nantes, em 2000. Rogéria foi vereadora do Rio por dois mandatos (1993-2000), enquanto estava casada com Jair. Ocorre que, em 2000, já separada, ela disputava o terceiro mandato, quando o ex-marido decidiu puni-la e obrigou o filho Carluxo, então com 17 anos, a se candidatar a vereador para derrotar a mãe. O menino se prestou ao papel. Foi eleito e a mãe, obrigada a tirar o sobrenome Bolsonaro, dançou.

Depressão

Só depois é que Carluxo percebeu o que fez à mãe e entrou em profunda depressão. Brigou com o pai. Ficou anos sem falar com ele. A mãe o perdoou, pois coração de mãe é enorme. Mas, ficou a mágoa do rapaz com o pai. Amigos de Bolsonaro dizem que o presidente temeu que o filho se suicidasse, tamanho foi seu desgosto. Tempos depois se acertaram.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Pitbull

A mãe, que em novembro será candidata a vereadora novamente, deve ter o apoio do filho para retomar seu lugar
na Câmara, que lhe foi tomado pelos Bolsonaros. Rogéria sabe bem quem são eles. “O Carlos tem dois lados: o lado dócil e o lado pitbull, que é herança paterna, com um temperamento explosivo, cavalar”, disse ela a Leda Nagle no Youtube.

Rápidas

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

* Doria obteve a doação de R$ 816,4 milhões, arrecadados junto à iniciativa privada, para uso na luta contra a Covid. Assim, a cidade de São Paulo está conseguindo vencer a doença: na semana passada, a média diária de mortes caiu para 85, contra 111 da semana anterior.

* O BNDES virou um paraíso salarial. O presidente Gustavo Montezano ganha R$ 82,7 mil e oito diretores recebem até R$ 81 mil. Ao todo, 82 funcionários faturam R$ 60 mil, acima do teto constitucional (R$ 39,2 mil).

* O ministro Luis Roberto Barroso, do TSE, diz que este ano não haverá biometria na eleição, para evitar a contaminação de eleitores. Os locais de votação terão álcool em gel e todos terão que usar máscaras, sobretudo os mesários.

* O TCU identificou que 565.351 pessoas receberam ilegalmente o auxílio emergencial de R$ 600. Desses, só 72.599 (12% do total) devolveram o que surrupiaram indevidamente da Caixa. Podem ser processados e presos.

Para salvar Flávio e Lula

Divulgação

O Congresso discutirá em agosto uma emenda constitucional para reintroduzir a prisão em segunda instância, depois que o STF acabou com a medida no ano passado. Esse é mais um projeto que está unindo petistas e bolsonaristas. O PT quer que a lei só valha para quem for condenado depois da promulgação da lei, o que deixaria Lula de fora. Os bolsonaristas temem que a nova lei alcance Flávio Bolsonaro.

Retrato falado

“Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas (a gestão na Saúde)” (Crédito:Sérgio Lima)

Ao analisar o fracasso no combate à Covid em live realizada por ISTOÉ no sábado, 11, o ministro Gilmar Mendes (STF) detonou uma discussão do papel das Forças Armadas no governo Bolsonaro. O ministro mostrou que os militares se desgastam ao adotarem uma política genocída na Saúde. Bolsonaro até ligou para Gilmar em Lisboa, onde passa férias. O ministro alertou o presidente que ele corre risco de ser denunciado no Tribunal Internacional de Haia por genocídio.

E Salles não cai

A maior aberração, além do fato do Brasil estar acabando com a floresta amazônica, são as razões que levam o governo a manter Ricardo Salles no Meio Ambiente. Investidores estrangeiros dizem que não aplicarão mais no Brasil caso as matas continuem a ser destruídas e ameaçam tirar o País de ativos que superam R$ 4,6 trilhões.

Agora, são os próprios empresários brasileiros que estão aflitos com a falta de uma política para evitar a derrubada das nossas matas. Procuraram o vice-presidente Hamilton Mourão para dizer que estão perdendo contratos na Europa e no Japão, por causa desse descaso. Na Europa, já não querem comprar nossa soja e nossa carne bovina.

Devastador

A falta de uma ação de Salles fez com que o desmatamento na Amazônia crescesse 10% em junho deste ano, em relação ao mesmo mês do ano passado, que já foi terrível para as nossas matas, destruídas e queimadas. Só neste mês, grileiros passaram a moto-serra numa área de 1.000 km2. E Salles passando a boiada.

Escola de samba

Fernando Azevedo e Silva (Defesa) incomoda-se quando dizem que há uma ala militar no governo. “Ala que conheço é de escola de samba”. Para ele, as Forças Armadas estão dissociadas dos generais da reserva no governo. Afirma ser o único general da ativa na política: “Dos quartéis para fora, mando eu. Para dentro, são os comandantes militares”.

Mateus Bonomi / AGIF

Mais grana

O ministro da Defesa, porém, também está preocupado com o que acontece dentro dos muros das Forças Armadas: a queixa é de pouco dinheiro para tocar os projetos militares. Ele apresentou uma proposta orçamentária ao Congresso pedindo 2% do PIB, que foi de R$ 7,3 trilhões em 2019. Em 2018, o orçamento das Forças Armadas foi de 1,5% do PIB.

“Tchau queridos”

GABRIEL REIS

O senador Major Olímpio Gomes não poupa críticas ao presidente. “Bolsonaro está errado, acobertando os filhos e fazendo toma lá dá cá”, disse à ISTOÉ. Depois, ao saber que o presidente quer se reaproximar do seu PSL, o senador se indignou: “Se isso acontecer, estou fora do partido. Tchau queridos”.

Toma lá dá cá

Camilo Santana, governador do Ceará (PT) (Crédito:Divulgação)

O PT precisa fazer um mea-culpa pelos erros do passado?
O PT errou muito e precisa se reinventar, se reciclar e abrir diálogos

Ainda é possível uma união do PT ao PDT de Ciro Gomes para disputar a eleição de 2022?
Considerando que Lula não poderia ser candidato, já na última eleição defendi que a chapa fosse com Ciro na cabeça e Haddad de vice. Infelizmente isso não foi possível. O PT e PDT têm mais convergências do que divergências.

Mas o Ciro Gomes diz que não quer saber mais de aliança com o PT por ter se sentido traído em 2018.
Não abro mão de debater a construção da aliança. Continuo defendendo
a aproximação para que possamos caminhar juntos, não só aqui no Ceará mas também no Brasil.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.