Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Um caso curioso aconteceu no estado norte-americano de Utah. Um homem procurou por 20 anos a sua mãe biológica e durante a busca acabou descobrindo que eles trabalhavam no mesmo local: o hospital St. Mark’s, em Salt Lake City.

Logo quando nasceu há 20 anos, Benjamin Hulleberg foi adotado e teve conhecimento da sua adoção desde cedo. Dessa forma, o norte-americano tentou de todas as formas encontrar a mãe biológica.

Entretanto, mesmo contando com o apoio dos pais adotivos, o jovem, de 20 anos, encontrou várias dificuldades para atingir seu objetivo.

Em entrevista ao programa de TV “Good Morning America”, da rede de TV ABC, Holly Shearer lembrou da gestação na adolescência e afirmou que seu filho nunca sai dos seus pensamentos.

“Ele sempre esteve na minha mente. Mais ainda em feriados e no aniversário dele. Era uma montanha-russa de emoções. Pensei nele o tempo todo”, disse a mãe biológica.

Ao contrário do filho, a mãe obteve êxito na busca pelo filho por meio do Facebook, mas ela preferiu não entrar em contato, pois, segundo ela, entendia que a vida do filho era de  um jovem rico e ocupado. Somente no aniversário de 20 anos de Benjamin este cenário mudou. A mãe biológica resolveu mandar parabenizar o filho.

“Este é um dia que eu esperava nos últimos 20 anos da minha vida. Ver que finalmente estava acontecendo era incrível. Foi muito para assimilar”, ele disse. Benjamin descobri que tinha um meio-irmão e uma meia-irmã.

No reencontro em um restaurante, mãe e filho descobriram que tinham mais coisas em comum que o parentesco. Ambos trabalhavam no mesmo hospital, ele como voluntário e ela como assistente da equipe médica.

Benjamin já tinha ficado ao lado da mãe em diversas oportunidades, mas agora eles costumam se ver regularmente na unidade de saúde, desta vez como mãe e filho.