Geral

Filhas “ainda não sabem de nada”, diz ex-marido de grávida morta com coronavírus

Crédito: Reprodução/ Instagram

A fisioterapeuta Viviane Albuquerque, de 33 anos, morreu no último domingo (5) vítima do novo coronavírus, em Pernambuco. Ela estava na 32ª semana da gravidez. O bebê sobreviveu após uma cesariana e segue internado na UTI do Hospital Unimed Recife. Além do recém-nascido, Viviane tinha duas filhas gêmeas que ainda não sabem da morte da mãe.

De acordo com o contador Sérgio Melo, ex-marido da fisioterapeuta Viviane Albuquerque, ele quer uma orientação psicológica para conversar com as filhas. “É um momento muito difícil, são duas crianças de 6 anos”, explicou ao jornal PE1, da TV Globo.

“As meninas eram tudo para Viviane. Eu fiquei sabendo na quarta feira passada, através de um amigo, que é médico. Ele disse que o quadro dela deu positivo e que era difícil, uma situação delicada, mas eu, com muita fé, achava que ela ia escapar dessa. Foi muito rápido”, afirmou ao PE1.

Viviane foi internada no início da semana passada com quadro de tosse e febre. Ela fez o teste para coronavírus e recebeu o resultado positivo do exame na quinta-feira, quando foi levada para UTI. Os médicos decidiram submeter Viviane a uma cirurgia para retirada do feto, no sábado (4), com o objetivo de aliviar a respiração dela, o que acabou não acontecendo de imediato.

Após a cesária, os médicos iniciaram o tratamento a base de cloroquina. Ela estava reagindo bem à medicação e chegou a apresentar melhora no quadro de saúde, no entanto, na tarde do domingo ela teve três paradas cardíacas e não resistiu.

“Deixou duas princesas, que estão aqui comigo, tem um bebê lutando pela vida, que vai precisar de amor, atenção, que é o que o mundo está precisando, porque economia a gente pode recuperar, mas a vida nunca mais volta”, disse ao jornal PE1.