Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Vitória Medeiros, a filha do piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, que comandava o avião que caiu enquanto levava a cantora Marília Mendonça até Caratinga (MG), irá processar a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) pela falta de sinalização na torre de distribuição na qual o avião se chocou antes de conseguir pousar. As informações são do UOL.

Mais de Marília Mendonça

+ Marília Mendonça: o que pode acontecer com a fortuna de R$ 500 milhões deixada pela cantora
+ Jornalista choca amigos e fãs de Marília Mendonça pela semelhança com a cantora
+ Em último show, Marília Mendonça disse que ‘seria esquecida’; veja vídeo

A jovem comentou em seus stories, no Instagram, sobre o processo que moverá contra a Cemig.

“Sobre esse processo, eu só tenho uma coisa a falar, por ora. Se tivesse essa sinalização, tudo poderia ser diferente. E isso vai ser importante também agora, para proteger a vida de outras pessoas, caso aja uma emergência”, disse a jovem.

Para a defesa de Vitória, a Cemig deve ser responsabilizada pela fatalidade que acabou tirando a vida da cantora e de outras quatro pessoas.

“Se essa rede de alta tensão não estivesse num raio de 5 km do aeroporto (fora da zona de proteção) ou se estivesse sinalizada, não teria ocorrido o acidente”, disse o advogado Sérgio Alonso ao UOL.