Brasil

Filha de Flordelis falava em “matar esse demônio”

Em depoimento, ex-amante de Simone revela que ela disse que ninguém ‘aguentava mais o pastor’

Crédito: Reprodução/Facebook

O amante da filha de Flordelis dos Santos de Souza, Rogério dos Santos Silva, afirmou, em depoimento à Polícia Civil, em junho, que Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica da deputada federal, queria matar o padrasto, o pastor Anderson do Carmo. Rogério é casado, frequentava a mesma igreja da parlamentar e teve um caso extraconjugal com Simone no início do ano passado. O relacionamento teria durado cinco meses.

No depoimento, revelado pelo “SBT Rio”, aos policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), Rogério informou também que em uma noite a ex-amante ligou para ele com muita raiva, explicando que, durante uma briga, Anderson tentou bater na filha dela.

O pastor teria sido impedido por Flordelis e pela própria Simone, que acabou levando um soco durante a briga. Na ligação, segundo Rogério, a filha biológica de Flordelis teria dito que iria “matar esse demônio (Anderson)” e que “ninguém aguentava mais”, inclusive a própria deputada federal.

Durante o depoimento, Rogério revelou também que teria se oferecido para fazer o serviço no lugar de Simone e, uma semana depois, ela contou para ele que teria conseguido um “brinquedo” para realizar o ato e informado Flordelis sobre o plano. Segundo ele, Simone contou que a deputada somente se calou quando soube que a filha queria matar o padastro.

Rogério disse também em depoimento que, após vídeos e fotos de conteúdos íntimos entre ele e Simone vazarem, ele começou a receber telefonemas com ameaças de morte. Segundo Rogério, nas ligações, a pessoa, de modo anônimo, falou que ele “havia mexido com a família errada”.

Ele também contou que o homem que o ameaçava ao telefone falava que o “patrão dele estava investindo R$ 200 mil na campanha de Flordelis, e que se o vídeo de Simone vazasse, iria atrapalhar a campanha”, revelou.

Rogério também contou que Simone, em um outro momento, teria desabafado e dito que Anderson era um ditador dentro de casa, chegando a controlar até mesmo o dinheiro de todos. Questionado se Flordelis sabia das tentativas de matar o pastor, Rogério informou, durante o depoimento, acreditar que sim.

Ontem, o jornal O Globo informou que, em um outro depoimento, uma das filhas adotivas da deputada federal teria afirmado que ofereceu R$ 10 mil a um irmão para que ele matasse o pastor Anderson do Carmo.

Segundo a publicação, Marzy Teixeira da Silva, de 35 anos, teria dito à Polícia Civil que o irmão aceitou a oferta, mas horas depois ela teria desistido da ideia e avisado o rapaz que o plano não seria realizado.

PASTOR AVISADO
A filha da parlamentar narrou ainda à polícia que o pai ficou sabendo que havia um plano para matá-lo e conversou individualmente com cada filho. Ele teria dito que iria grampear todos os telefones da família.

Lucas dos Santos de Souza, de 18 anos, é um dos presos pelo crime. Em depoimento à polícia, ele confirmou ter recebido proposta da irmã para matar o pai, mas diz que nunca chegou a aceitar o pedido. Ele foi denunciado pelo homicídio junto com Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos, filho biológico de Flordelis com seu primeiro marido.

PESQUISA SOBRE CIANURETO

Pastor morreu em junho – Reprodução

“O RJTV2” divulgou, ontem, que teve acesso ao depoimento de Simone
dos Santos Rodrigues, filha biológica da deputada Flordelis dos Santos de Souza. Segundo o telejornal da TV Globo, policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí questionaram o motivo da jovem ter feito buscas na internet para pesquisar sobre “cianeto” e “cianeto nos alimentos”.

O cianeto é um tipo de veneno. Segundo a delegacia, o depoimento de Simone ocorreu oito dias após a morte do pastor Anderson do Carmo, em 16 de junho. A Polícia Civil também investiga se a vítima, que foi assassinada a tiros, estaria sendo envenenado. Conforme as investigações, existe a suspeita de que os alimentos consumidos por ele estivessem sendo contaminados.

No depoimento, Simone confessou que tinha costume de ver séries investigativas e por ter ficado curiosa resolveu pesquisar sobre cianeto. Ela afirmou ainda ter feito a pesquisa para ajudar amiga que tem cachorro com tumor.

Tópicos

Flordelis