Esportes

Figueirense empata com reservas do Cuiabá e segue na briga contra o rebaixamento

Na sua luta de recuperação e para fugir da Série C, o Figueirense decepcionou a sua torcida ao empatar sem gols contra o time reserva do Cuiabá, neste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no fechamento da 36.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Apesar da série invicta de 10 jogos, com sete empates e três vitórias, o time catarinense ainda corre risco de ser rebaixado. O campeão dos empates, com 18 resultados iguais em 36 rodadas, soma 39 pontos e ocupa a incômoda 16.ª posição.

Preocupado com a finalíssima da Copa Verde e sem chance de brigar pelo acesso, o Cuiabá chegou aos 51 pontos em oitavo lugar. Por isso, o técnico Marcelo Chamusca poupou seus titulares. Nesta quarta-feira vai até o estádio do Mangueirão, em Belém, para reverter a derrota sofrida em casa para o Paysandu por 1 a 0.

A ansiedade de seus jogadores era a maior preocupação do técnico Pintado no lado do mandante. Ela atrapalhou porque faltou tranquilidade para tocar a bola, acertar o último passe e finalizar em condições de marcar.

Aos oito minutos, o time da casa criou a sua melhor chance, quando o experiente Felipe Marques ajeitou bem e Fellipe Matheus chutou, porém em cima da marcação. A primeira chance do visitante saiu aos 14. Após rápida troca de passes, Alex Ruan lançou Gutiérrez que bateu em diagonal para fora. Fora este susto, o Cuiabá não ameaçou. Mas a torcida se decepcionou com a falta de criatividade e finalização do Figueirense, que desceu para o intervalo sem abrir o placar.

Na volta dos vestiários, o Figueirense voltou com um atacante a mais: Victor Guilherme entrou no lugar do lateral Kauê. A chance de ouro apareceu aos cinco minutos, quando Breno foi lançado nas costas da defesa, driblou o goleiro Victor Souza e no momento da finalização, com o gol vazio, chutou com a canela esquerda. A bola foi para fora.

Depois disso, o Cuiabá acertou dois contra-ataques perigosos e a torcida não perdoou o Figueirense com vaias de irritação. Mas o time da casa foi guerreiro, fez pressão e passou a criar chances. Aos 23 minutos, o zagueiro Pereira apareceu de surpresa e arriscou o chute da intermediária. A bola quicou na frente de Victor Souza, que defendeu em dois tempos.

Aos 30 minutos, quem assustou foi o Cuiabá com um chute de Conrado após rebote da defesa. O goleiro Pegorari espalmou e evitou o pior. O visitante, na verdade, ganhou força ofensiva com as entradas de Felipe Marques e Jefinho. O arqueiro cuiabano voltou a fazer grande defesa aos 37, quando Robertinho chegou perto da área e chutou cruzado. Victor Souza saltou do lado direito e deu um tapinha para escanteio.

Nas últimas duas rodadas, o Figueirense vai pegar o CRB, em Maceió, e depois fechará a temporada em casa diante do Operário-PR. O Cuiabá vai sair contra o Botafogo-SP e receberá o Vila Nova.

FICHA TÉCANICA

FIGUEIRENSE 0 x 0 CUIABÁ

FIGUEIRENSE – Pegorari; Kauê (Victor Guilherme), Pereira, Héliton e Conrado; Patrick, Betinho e Fellipe Mateus (Andrigo); Jefferson Renan, Rafael Marques e Breno (Robertinho). Técnico: Pintado.

CUIABÁ – Victor Souza; Jonas (Toty), Léo, Hélder e Alex Ruan; Moisés, Djavan e Renan Bressan (Jefinho); Lucas Braga, Josiel e Gutiérrez (Felipe Marques). Técnico: Marcelo Chamusca.

CARTÕES AMARELOS – Pereira e Betinho (Figueirense); Jonas, Hélder, Gutiérrez e Djavan (Cuiabá).

ÁRBITRO – Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

RENDA – R$ 151.078,00.

PÚBLICO – 10.473 torcedores.

LOCAL – Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Veja também

+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior