Esportes

Fifa marca encontro para debater Copa do Mundo a cada dois anos

Possível mudança no calendário internacional será pauta de encontro virtual com federações no próximo dia 30. Medida encontra resistência de grandes entidades

Fifa marca encontro para debater Copa do Mundo a cada dois anos

Gianni Infantino é o principal interessado na mudança (Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP)


A Fifa informou nesta segunda-feira que realizará uma cúpula virtual com suas filiadas no dia 30 de setembro para debater mudanças no calendário internacional do futebol. A principal delas seria a realização da Copa do Mundo a cada dois anos, em vez de quatro.

A mudança poderia levar mais seleções à fase final da Copa do Mundo, além da chance de mais países sediarem o torneio. A partir do Mundial de 2026 haverá o aumento de 32 para 48 equipes na competição.

Se a alteração for aprovada, a Copa do Mundo passará a ser disputada a cada dois anos após a edição de 2026, que será realizada nos três países da América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México).

“Há um amplo consenso dentro de que o calendário internacional deve ser reformado e aprimorado. Após convites aos interessados, incluindo todas as confederações, no início de setembro, as discussões estão sendo organizadas nas próximas semanas”, escreveu a Fifa, em nota oficial.

+ Luiz Gomes: ‘Copa a cada dois anos pode ser um tiro no pé da Fifa’

O francês Arsène Wenger, ex-treinador do Arsenal e atualmente diretor de desenvolvimento da Fifa, voltou a defender este mês um torneio internacional de seleções todos os anos, o que teria efeitos na Copa do Mundo e em competições continentais, como a Eurocopa e a Copa América.

“A FIFA tem o compromisso de ser um fórum para debates significativos, envolvendo uma ampla gama de interessados, incluindo torcedores, e espera discussões sobre o crescimento sustentável do futebol em todas as regiões do mundo, em todos os níveis”, concluiu a entidade máxima do futebol.

A Associação Europeia de Clubes, o Fórum das Ligas Mundiais e o sindicato dos jogadores mundiais, a FIFPRO também participarão do encontro virtual. Até o momento, entidades como a Uefa e a CONMEBOL, além das federações portuguesa e alemã, se mostraram contrárias à ideia de uma Copa do Mundo bienal.

Na semana passada, a Fifa divulgou o resultado de uma enquete online com mais de 23 mil pessoas que mostra 55% de apoio à iniciativa de reduzir o intervalo entre as Copas do Mundo.

Para o torneio de 2030, a América do Sul, com Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai, disputa a candidatura com a Europa, mais precisamente a Inglaterra. A Fifa, por sua vez, deseja expandir para o Reino Unido, contemplando País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. Espanha e Portugal, em conjunto, também estão na briga. A candidatura africana poderia ser a escolhida em 2032, enquanto a Ásia, com a China como favorita, receberia o Mundial em 2034.



Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio