Brasil

#FicaTemer

Brincadeira nas redes sociais clama que o presidente mais impopular da história recente do Brasil permaneça no poder só para evitar a vitória de Haddad ou Bolsonaro

Setores expressivos da população consideram que a perspectiva para os próximos quatro anos não é das melhores, não importa qual candidato saia vencedor no segundo turno. E resolveu lidar com a situação como costuma fazer ao se deparar diante de encruzilhadas: levando tudo na brincadeira. Foi nesse clima que a hashtag #FicaTemer se tornou o assunto mais comentado das redes sociais já no domingo 7, após o início das apurações, ocupando o topo do ranking das Trending Topics no país. Foram mais de 70 mil citações ainda na noite da eleição.


Clamor popular

Michel Temer, presidente aprovado por apenas 4% da população e reprovado por 82%, de acordo com pesquisa do Ibope divulgada no final de setembro, parece ser uma opção melhor que as atuais, de acordo com os internautas. As súplicas diziam que Temer, o “malvado favorito” do brasileiro, em referência ao popular filme infantil, merecia mais quatros anos de poder. “Dê mais um golpe, nunca te pedi nada”, escreveu uma internauta. “Quem é o nosso vampiro preferido?”, escreveram outros, aproveitando uma das piadas mais populares desde que Temer assumiu a Presidência após o afastamento de Dilma Rousseff. Até famosos entraram na onda de brincadeiras, como a jornalista Mariana Godoy. “Fica Temer é bom demais. Mostra o desespero de quem não queria nem um, nem outro”, escreveu ela no Twitter. A hashtag já havia aparecido antes do primeiro turno, à medida que as pesquisas apontavam um inevitável confronto entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, mas ganhou força com o resultado das urnas.

Quando ainda se discutia quais candidatos disputariam a Presidência da República, Temer chegou a cogitar a reeleição, mas a falta de aderência na sociedade o fez recuar. Agora a situação mudou. Para a infelicidade (ou seria o desespero?) de muitos, o presidente cogita outros planos: deve se afastar da política para voltar a advogar a partir de 2019.

Tópicos

Meme Temer