Economia

FGV: indicador antecedente de emprego sobe 1,6 ponto em abril, para 78,7 pontos


O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) subiu 1,6 ponto na passagem de março para abril, para 78,7 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp caiu 1,6 ponto.

“Em abril, o IAEmp recuperou 18% da queda acumulada nos últimos três meses. O resultado mantém o indicador em patamar baixo refletindo as dificuldades do mercado de trabalho em retornar ao nível anterior à pandemia. O avanço no programa de vacinação e a redução da incerteza podem contribuir para a retomada do processo de recuperação interrompido com o agravamento da pandemia e ajudar com que as empresas se sintam mais seguras para voltar a contratar”, avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

O IAEmp sugere expectativa de geração de vagas adiante. Quanto menor o patamar, menos satisfatório o resultado. O indicador é formado por uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, todas apuradas pela FGV. O objetivo é antecipar os rumos do mercado de trabalho no País.

Em abril, cinco dos sete componentes registraram avanços, com destaque para o que mede o Emprego Local dos Consumidores, com alta de 12,5 pontos no mês.

Veja também
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago