Cultura

Festival de Veneza será realizado com menos filmes

VENEZA, 07 JUL (ANSA) – Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a 77ª edição da Mostra Internacional de Arte Cinematográfica da Bienal de Veneza, que acontecerá entre os dias 2 e 12 de setembro, precisará ter uma quantidade menor de filmes.   

A organização do evento adotou a medida após os protocolos de saúde impostos pela emergência da Covid-19. Além da diminuição de filmes que serão apresentados, o Festival de Veneza também respeitará as medidas de distanciamento social.   

A mostra, uma das mais importantes do mundo cinematográfico, é dividida em diferentes seções. A “Venezia 77”, evento principal cuja premiação é o Leão de Ouro, está prevista para acontecer normalmente, bem como as categorias “Horizontes” e “Fora de Competição”.   

O “Venice Virtual Reality”, que apresenta filmes de realidade virtual, será realizado online. Já o “Clássicos de Veneza”, que recebe uma seleção das melhores restaurações de longas antigos, deverá ser feito em Bolonha, entre os dias 25 e 31 de agosto.   

Já a seção “Sconfini”, que separa uma série de obras sem vínculos de gênero, duração e proposta, não deverá ser realizada, com o objetivo de garantir um maior número de assentos disponíveis para os filmes das outras categorias.   

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

As novidades da próxima edição do Festival de Veneza serão apresentadas em 28 de julho.(ANSA)

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?