Cultura

Festival de Deauville premia ‘Bull’, um retrato dos EUA de Trump

Festival de Deauville premia ‘Bull’, um retrato dos EUA de Trump

(E-D) Os diretores de cinema americanos Kyle Marvin, Michael Angelo Covino, Carlo Mirabella Davis e Robert Eggers posam com seus prêmios no 45º festival de cinema americano de Deauville (França), em 14 de setembro de 2019 - AFP

A 45ª edição do festival de cinema americano de Deauville (noroeste da França) concedeu neste sábado (14) o Grande Prêmio a “Bull”, um retrato dos Estados Unidos de Donald Trump, dirigido por Annie Silverstein, anunciou o júri presidido pela atriz francesa Catherine Deneuve.

O filme conta a história de uma jovem movida pelo desejo de viver seus sonhos e também levou o prêmio da Crítica e o prêmio Revelação.

O longa, selecionado também em Cannes, “teve votação unânime dos jurados”, disse Deneuve.

É um filme “político sem ser dogmático”, “uma descrição do aprendizado com o desastre social como pano de fundo”, uma fotografia “justa e perturbadora”, dos Estados Unidos de Trump, avaliou a jurada.

O segundo lugar do prêmio do júri ficou com dois filmes: a comédia “The Climb”, primeiro longa-metragem de Michael Angelo Covino, e “The lighthouse”, um filme dramático de Robert Eggers, protagonizado por Robert Pattinson e Willem Dafoe.

O prêmio especial do 45º aniversário do festival foi concedido a “Shallow”, de Carlo Mirabella-Davis, que conta a história de uma jovem casada com um homem bem-sucedido e sofre de uma doença rara que a leva a engolir objetos.

Catorze filmes foram apresentados nesta edição do festival francês.