Cultura

Feministas exibem cartaz com nomes de 129 mulheres assassinadas em Cannes

Feministas exibem cartaz com nomes de 129 mulheres assassinadas em Cannes

Ativistas do coletivo feminista francês "les colleuses" estendem no tapete vermelho do Palácio dos Festivais um cartaz com os nomes das 129 mulheres assassinadas na França desde o último festival de Cannes - AFP

Um longo cartaz com os nomes de 129 mulheres assassinadas na França desde o último Festival de Cannes foi estendido neste domingo (22) por feministas no tapete vermelho da mostra.

A ação coincidiu com a apresentação de um documentário sobre feminicídios, apresentado à tarde.


As 129 vítimas morreram na França desde julho de 2021, quando foi celebrado o último festival. Nomes como Angélique, Evelyne, Sofya, Nadia, apareceram escritas em tinta preta num longo e estreito cartaz branco, estendido lentamente na tradicional escadaria do Palácio dos Festivais, e segurado pelas ativistas do coletivo francês “les colleuses”.

Algumas feministas, vestidas de preto, ergueram o punho no alto da escadaria. A cena foi imortalizada pelo fotógrafo francês Raymond Depardon, cujo filho, Simon, dirigiu com Marie Perennès o documentário “Riposte féministe”, que mostra estas ativistas colando cartazes à noite nos muros das cidades francesas para denunciar a violência contra as mulheres.

No sábado uma mulher nua da cintura para cima e com o corpo pintado invadiu o tapete vermelho gritando palavras de ordem feministas antes de ser contida pelos seguranças.