Esportes

Felipão tenta resgatar fama de ‘copeiro’ em novo mata-mata pela Libertadores

O Palmeiras conta com a experiência do técnico Luiz Felipe Scolari em competições de mata-mata para reagir na temporada e passar pelo Godoy Cruz. Dono de 22 títulos na carreira em torneios nesse formato, o treinador espera resgatar a fama de “copeiro” nas oitavas de final da Copa Libertadores.

Desde a chegada ao clube, em agosto do ano passado, o treinador conseguiu se dar muito melhor nos pontos corridos do que em confrontos eliminatórios. No primeiro formato, ele acumula cerca de 79% de aproveitamento, índice impulsionado, é claro, pelo título do Campeonato Brasileiro do ano passado e pela longa invencibilidade. Da recém-encerrada série invicta de 33 jogos no torneio nacional, em 32 Felipão estava no comando (no jogo restante, o interino Wesley Carvalho dirigiu a equipe).

Por outro lado, quando se trata de confrontos mata-mata, o treinador não se tão deu bem no comando do Palmeiras. O aproveitamento cai para 57%. A queda na Copa do Brasil para o Internacional foi a decepção mais recente, assim como a torcida também lamentou a eliminação nos pênaltis na semifinal do Campeonato Paulista para o São Paulo. Em 2018, caiu para o Boca nas semifinais da Libertadores.

Nos dois casos recentes, o time encarou a insatisfação alviverde nos dias seguintes. Na sexta-feira, torcedores foram ao hotel do time em Fortaleza para arremessar pipocas e cobrar o elenco. Já após a queda no Estadual, o ônibus do time foi atingido por pedras e garrafas quando entrava no Allianz Parque para disputar uma partida pela Libertadores, dias depois.

Felipão admitiu a preocupação da equipe estar abalada para o jogo contra o Godoy Cruz. “Vou ter que trabalhar bem o aspecto psicológico. Vi um jogo em que estivemos mais nervosos que o comum, alguns jogadores até mais experientes, vendo que não iam ganhar o jogo, se irritando com adversário”, comentou o treinador.

No ano passado, o treinador teve bons resultados no mata-mata da Libertadores, antes de encarar o Boca. Fora de casa, conseguiu vitórias por 2 a 0 contra Cerro Porteño e Colo-Colo pelas oitavas e quartas de final, respectivamente.