Esportes

Federação confirma semifinal entre Vasco e Flamengo na Arena Amazônia

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) confirmou nesta segunda-feira que o clássico entre Vasco e Flamengo, pela semifinal do Campeonato Carioca, será disputado em Manaus (AM). A partida está marcada para as 16 horas do próximo domingo (14h no horário local), na Arena Amazônia.

Será o segundo jogo seguido do time vascaíno no estádio que recebeu jogos da Copa do Mundo de 2014. No domingo, o Vasco venceu o Fluminense por 1 a 0 na arena, no encerramento da Taça Guanabara, a qual conquistou com a vitória sobre o rival tricolor.

A Arena Amazônia se tornou a primeira opção do presidente do Vasco, Eurico Miranda, depois do duelo do fim de semana. O dirigente ficou surpreendido com a boa recepção da torcida em Manaus. A estrutura local também agradou ao presidente vascaíno, que contou com a aprovação da Ferj.

As equipes cariocas precisaram buscar locais alternativos para os jogos decisivos do Estadual porque Maracanã e Engenhão estão fechados, já em preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. E o estádio São Januário não teria estrutura adequada para receber um jogo deste porte. Apesar disso, o Maracanã estará à disposição dos clubes para a disputa da grande final.

No domingo, o Vasco joga pelo empate com o Flamengo para avançar à final. A outra semifinal terá Fluminense e Botafogo. O confronto foi marcado para as 19 horas de domingo. O local ainda não foi confirmado. A Ferj está entre Volta Redonda e Cariacica, no Espírito Santo.

Veja também

+ Paçoquita lança versão sorvete de massa
+ Cartucho de videogame do Super Mario Bros. é leiloado por US$ 114 mil e quebra recorde
+ Hackers brasileiros roubaram dados de clientes em 12 bancos
+ Jovem pede delivery e encontra dedo humano em esfirra
+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Veja 7 incríveis casas na natureza para sonhar
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior