Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos dificilmente imporão restrições adicionais em reação à chegada esperada da variante ômicron da Covid-19, disse o maior especialista em doenças infecciosas do país nesta segunda-feira depois de o início de proibições de viagens a alguns países do sul da África.

+ Muitas especulações e poucas certezas sobre a variante ômicron
+ Empresa italiana prepara teste de vacina contra variante Ômicron
+ Veja o que se sabe sobre a variante ômicron do coronavírus

O doutor Anthony Fauci disse que, embora as autoridades estejam se preparando para o primeiro caso confirmado da variante nos EUA, as vacinas continuam sendo uma das maiores ferramentas para atenuar seu impacto.

Horas antes, uma decisão norte-americana impediu o ingresso da maioria dos viajantes de oito países do sul africano na tentativa de refrear a transmissão e dar aos especialistas mais tempo para avaliar a ômicron, incluindo sua gravidade, transmissibilidade e impacto sobre as vacinas.

Indagado se outras restrições são iminentes, Fauci disse no programa “Good Morning America”, da rede ABC News: “Não penso isso de jeito nenhum.”

A maior parte dos EUA se isolou no início de 2020, no início da pandemia, e outras medidas, como máscaras e exigências de vacinação, tornam-se politicamente polarizadoras, apesar de especialistas de saúde louvarem sua eficácia.

“Obviamente, estamos em alerta elevado”, disse Fauci, o principal conselheiro médico de Biden, à ABC News. “É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, ela (ômicron) se dissemine amplamente.”

(Por Susan Heavey)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAS0ZZ-BASEIMAGE