Economia

FAO se diz alarmada por produção agrícola de Tonga após erupção de vulcão

FAO se diz alarmada por produção agrícola de Tonga após erupção de vulcão

Imagem do satélite NOAA GOES-West feita em 15 de janeiro de de 2022, e obtida através da Nasa, mostra a erupção do vulcão Hunga Tonga Hunga Haa'pai em Tonga, no Pacífico Sul - NASA/NOAA/AFP

Cerca de 12.000 famílias que se dedicam à pesca, agricultura e criação de animais foram afetadas pela erupção vulcânica e o tsunami ocorridos no arquipélago de Tonga, assinalou nesta sexta-feira (21) Xiangjun Yao, coordenadora sub-regional da FAO para as ilhas do Pacífico.

“Em um país onde cerca de 86% da população se dedica à agricultura, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO, na sigla em inglês) acompanha com extrema preocupação as possíveis repercussões em todos os setores agrícolas, incluindo a pesca, a agricultura e a criação de animais, apesar da pouca informação disponível, já que as comunicações e o acesso continuam gravemente afetados”, informou a entidade em comunicado.


Trata-se de uma primeira e difícil avaliação devido à nuvem de cinzas que cobriu parte das ilhas após a erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apai em 15 de janeiro, e aos danos causados pelo tsunami que se formou em seguida, explicou Yao na nota da FAO.

“É possível que os tubérculos, como a batata e o inhame, sejam afetados, mas é certo que também estão em perigo os cultivos de frutas e hortaliças de todo o arquipélago. A inundação com água salgada certamente afetou também as terras cultiváveis. E também há preocupação pela possibilidade de chuva ácida”, advertiu a agência das Nações Unidas.

Segundo as estimativas preliminares da FAO, entre 60% e 70% dos lares dedicados à criação de animais foram afetados, sobretudo porcos e aves, a principal fonte de alimentação nesta região.

A FAO trabalha há muitos anos em Tonga para ajudar a fortalecer a resiliência e a segurança alimentar e alocou um fundo para a avaliação de danos e a realização de algumas medidas de resposta inicial.

Tonga é um dos 14 pequenos Estados insulares em desenvolvimento do Pacífico.

A região é uma das mais expostas a catástrofes do mundo, com riscos naturais como ciclones, secas (em particular durante o fenômeno “El Niño”) e erupções vulcânicas, segundo dados da ONU.

Assim como Tonga, Vanuatu, Ilhas Salomão e Fiji estão entre os 15 países do mundo com maior risco de sofrer catástrofes naturais extremas, e são especialmente vulneráveis à mudança climática.