Falta inteligência emocional a Bolsonaro, diz deputado

Crédito: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

(Crédito: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Deputado federal pelo PSL-MG, o delegado Marcelo Freitas conversou com a coluna a respeito da situação de Bolsonaro no poder. Confira trechos da entrevista.

Bolsonaro comete crimes de responsabilidade ao interferir na PF?
A análise do eventual crime de responsabilidade pelo presidente envolve dois critérios: o político e o jurídico. Sob o aspecto jurídico, é possível dizer que houve crime. No aspecto político, dependerá dos rumos dos pedidos de impeachment na Câmara.

O presidente corre o risco de sofrer o impeachment?
O presidente tem apresentado dificuldade em dialogar com o Parlamento, situação que pode levar
à admissibilidade dos pleitos de impeachment.

Como o senhor vê o posicionamento do presidente no combate à Covid?
Sofrível! O momento exige diálogo institucional e menos crises. Está faltando inteligência emocional ao presidente da República.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.