Mundo

Explosão em mesquita afegã em pleno cessar-fogo deixa 12 mortos

Explosão em mesquita afegã em pleno cessar-fogo deixa 12 mortos

Oração na mesquita de Abdul Raman em Cabul, em 13 de maio de 2021 - AFP


Uma explosão deixou nesta sexta-feira (14) pelo menos 12 mortos em uma mesquita nos arredores de Cabul, rompendo o cessar-fogo provisório do Eid al-Fitr, pouco depois da retirada americana da base aérea de Kandahar, uma das mais importantes do Afeganistão.

O ataque ocorreu durante as orações. Além das vítimas fatais, 15 fiéis ficaram feridos, segundo a polícia.

O ataque acontece no segundo dia de uma trégua de três dias firmada entre o Talibã e as forças afegãs por ocasião do Eid al-Fitr, o feriado muçulmano que marca o fim do mês de jejum do Ramadã.

“O balanço de mortos subiu para 12, incluindo o imã da mesquita, e outros 15 feridos”, disse o porta-voz da polícia da capital, Ferdaws Framurz, atualizando um primeiro balanço de quatro óbitos.

“Durante as orações de sexta-feira, houve uma explosão dentro da mesquita do distrito de Shakar Darah, da província de Cabul”, anunciou Framurz logo após o ataque.

Desde 1º de maio, quando os Estados Unidos deveriam ter retirado seus 2.500 soldados ainda presentes, o país tem vivido um agravamento da violência, à medida que as forças americanas continuam a deixar o país.

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

Na semana passada, aviões americanos decolaram da base aérea de Kandahar para auxiliar as forças afegãs que tentavam repelir uma ofensiva do Talibã.

“Esta base ainda não foi oficialmente devolvida, mas posso confirmar que eles a deixaram na quarta-feira”, declarou Khoja Yaya Alawi, porta-voz do exército afegão em Kandahar.

“Eles entregaram todas as instalações às forças afegãs”, garantiu o diretor do aeroporto de Kandahar.

A devolução oficial deve ocorrer após o Eid al-Fitr, segundo as duas autoridades.

– Segunda base americana no país –

Esta base chegou a ser a segunda mais importante para as tropas americanas e internacionais presentes no país.

A província de Kandahar é um antigo reduto do Talibã no sul do Afeganistão e, nos últimos meses, foi palco de confrontos entre os insurgentes e as forças afegãs.

O Exército americano não quis comentar imediatamente o ataque desta sexta-feira.

Washington e a Otan se comprometeram a retirar todas as suas tropas ainda presentes no Afeganistão até 11 de setembro, data do 20º aniversário dos ataques de 2001 contra os EUA.

O Exército americano anunciou na terça-feira que avançou de 6 a 12% em sua retirada do Afeganistão.

Poucos são aqueles que pensam que as forças afegãs serão capazes de enfrentar o Talibã sem a proteção da força aérea e forças especiais americanas.

Nas últimas semanas, os combates se intensificaram em algumas províncias e, na terça-feira, o Talibã conquistou um distrito controlado pelo governo nos arredores de Cabul.

São cada vez mais numerosos os combatentes talibãs que circulam pelos grandes centros urbanos, sugerindo que apenas esperem a retirada dos americanos antes de lançar ofensivas em grande escala contra cidades em todo o país.

Em 8 de maio, mais de 50 pessoas foram mortas e quase 100 ficaram feridas em um bairro xiita no oeste da capital, em uma série de explosões em frente a uma escola feminina. Foi o ataque mais mortal em um ano.

As autoridades acusaram o Talibã, que negou ser o culpado.

Veja também
+ Sabrina Sato mostra corpo musculoso em clique na floresta
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago