Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O exército da Rússia anunciou nesta quinta-feira sua retirada da Ilha das Serpentes, uma posição estratégica no Mar Negro conquistada por Moscou e que foi alvo de bombardeios ucranianos nas últimas semanas.

“Em 30 de junho, em sinal de boa vontade, as Forças Armadas russas cumpriram os objetivos fixados na Ilha das Serpentes e retiraram sua guarnição do local”, afirmou o porta-voz do ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, antes de acrescentar que medida pretende facilitar as exportações de grãos da Ucrânia.

O ministério afirmou que a retirada é uma demonstração ao mundo de que a “Rússia não está impedindo os esforços da ONU de organizar um corredor humanitário para enviar por navio produtos agrícolas a partir da Ucrânia”

A Rússia acrescentou que agora “a bola está do lado da Ucrânia” e acusou o país de não retirar as minas de sua costa do Mar Negro.

“Não há mais tropas russas na Ilha das Serpentes. Nossas Forças Armadas fizeram um grande trabalho”, afirmou o conselheiro presidencial ucraniano Andryi Yermak no Twitter.

O comando militar do sul da Ucrânia anunciou no Facebook que durante a noite a Rússia “retirou às pressas os remanescentes de sua guarnição” da ilha após “ataques de nossas unidades de mísseis e artilharia”.

Também disse que a ilha está “coberta de fogo” e postou uma foto do que parece ser a área com nuvens de fumaça.

A Ucrânia acusa a Rússia de roubar os cereais do país, o que contribui para a escassez mundial de alimentos provocada pelo bloqueio das exportações de produtos agrícolas em portos ucranianos.

Desde o início da ofensiva russa, a pequena Ilha das Serpentes virou um símbolo da resistência ucraniana depois que um grupo de guardas ucranianos que a defendiam rejeitou, em uma mensagem de rádio, a ordem de rendição apresentada por um navio russo.