Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Um dos torcedores do Corinthians que esteve detido em Oruro, na Bolívia, Tadeu de Macedo Andrade foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira. Tadeu participou da agressão a palmeirenses após o clássico disputado no dia 3 de abril, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, numa emboscada na avenida Doutor Arnaldo, na Zona Oeste de São Paulo. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo Juizado Especial Criminal (Jecrim).

A ocorrência ficou conhecida como Cavalo de Troia. Após o jogo entre Corinthians e Palmeiras no Pacaembu, 27 homens saíram de um caminhão da Gaviões da Fiel onde transportavam bandeiras e emboscaram um carro parado no semáforo na esquina com a rua Cardeal Arcoverde. Nele, estavam três palmeirenses, que foram agredidos com socos e barras de ferro. Essa foi apenas uma das diversas ocorrências entre torcedores organizados naquele dia.

Tadeu de Macedo Andrade estava numa academia da Zona Norte treinando MMA quando foi preso, segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves. A Polícia Civil monitorou o torcedor pelo sistema Detecta, que rastreou a placa do carro usado por ele. Tadeu havia sido preso no dia seguinte ao clássico e depois foi liberado. Contudo, o caso foi para o Jecrim da Barra Funda.

A prisão preventiva foi decretada por “associação criminosa, tumulto e lesão corporal”. Tadeu já tinha antecedentes envolvendo brigas de torcida e perturbação de hotel onde estavam jogadores do Corinthians. Ele foi um dos torcedores que estiveram presos em Oruro, na Bolívia, acusados de disparar o sinalizador que matou o garoto Kevin Espada, de 14 anos. O fato aconteceu em 20 de fevereiro de 2013 na estreia do time corintiano, então atual campeão continental, na estreia da Copa Libertadores.