ISTOÉ Gente

Ex-jornalista do SporTV revela assédio sexual de jogador de futebol

Crédito: Reprodução/Instagram

Em entrevista ao UOL, a jornalista Renata Cordeiro, que teve passagens por grandes veículos como SporTV, Fox Sports, Record, SBT e Bandeirantes, revelou um lado negativo das coberturas esportistas.

Na reportagem, ela conta sobre um assédio sofrido por um ex-jogador de futebol do Corinthians quando trabalhava na TV Record. Segundo ela, o atleta passou a mão em seu peito e não foi só uma vez.

“Na TV Record eu passei por assédio uma vez no programa do Milton Neves. Um atacante do Corinthians passou a mão no meu peito, foi horrível. E por incrível que pareça eu não lembro o nome dele. Foi um cara que até brilhou uma época no Corinthians, fez alguns gols, e depois desapareceu, escafedeu-se”, disse a jornalista.

“Ele veio se despedir de mim e, como ele fosse pegar no meu braço, ele passou a mão no meu peito. Eu achei que ele tinha feito sem querer, e eu pensei: ‘ah, numa boa, acontece, a pessoa pode esbarrar, normal’, enfim…… Aí na segunda vez, por prevenção, eu botei um casaco por cima, só nos ombros, e ele veio por dentro e passou a mão de novo, como se nada houvesse, aí eu pensei: ‘cara, que chato’. Eu não falei para o Milton Neves, não. Engraçado, eu até comentei isso com o meu marido. Eu não deveria, mas a mulher fica tão envergonhada com essa situação, e aquilo ficou me consumindo. Isso é um absurdo, né? Isso me enraiveceu”, acrescentou.

Renata também comentou na entrevista ao UOL sobre a sua saída do SporTV. “Eles resolveram que mulheres não podiam apresentar mais, na época do Troca de Passes – era Troca de Passe -, e eu pensei: ‘ae tem este tipo de determinação, vai daí para pior, né’? Então eu não posso perder um espaço que eu tinha conquistado. Eu já fazia o SporTV News, fazia o Troca de Passe, o programa com o Armando Nogueira, eu já fazia tudo, e isso me deixou muito desestimulada com a SporTV”, contou ela.

Atualmente, Renata está morando em Portugal após ter sido desligada da Fox Spors, sua última emissora no Brasil, em 2017.