Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

 

O ex-goleiro brasileiro e atual peso-pesado Ricardo Prasel estreou no evento polonês de MMA KSW (Konfrontacja Sztuk Walki) no último sábado (19), em Radom, contra o polonês Michal Kita. Em entrevista ao canal Combate, o lutador contou sobre a migração para o MMA e sua saída precoce do mundo do futebol.

Chamado de “Alemão” no mundo da luta, o paranaense, foi card principal do evento polonês KSW 68, e superou uma grande vantagem do seu rival, o polonês Michal Kita, no primeiro round, para conseguir a vitória por nocaute aos 2min de luta no segundo round. O resultado aumentou o cartel de Prasel para 12-3.

Em 2008, Prasel disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior vestindo a camisa do Juventus-SP. Após a Copinha ele recebeu o convite para testes no Standard Liege, na Bélgica. Em 2009, foi emprestado ao time B do Chelsea, onde passou seis meses, e jogou três partidas como titular. O atleta teve uma lesão na cabeça do fêmur, denominada bursite crônica no quadril, e foi o principal motivo para o encerramento da carreira. O lutador conta detalhes da sua lesão e descreve a passagem pelo Chelsea como mágica:

“Eu passei pelo Chelsea e foi uma coisa mágica e inesquecível na minha vida. Lutar agora no KSW me marcou também. O Chelsea no futebol foi o meu ápice, rodeado de estrelas. Eu era um menino no meio daqueles caras. Depois ainda fui para a Bélgica por dois anos, e foi onde agravou o problema. A bursite crônica que eu tive no quadril foi o principal fator para eu parar. Me incomodava muito. Fiquei muito tempo sem jogar na Bélgica, e voltei para o Brasil. Aqui tentei manter a forma física e treinar em uns clubes no Paraná para voltar a jogar, mas acabei indo para o Atlético de Madri. Teve um treino com o time B em um campo sintético onde me lesionei. É um campo muito pesado e eu era alto, acabava dando muito impacto no quadril. Comecei a desanimar mesmo. Do Chelsea fui para clubes da segunda divisão do Paraná só para manter em forma, e depois, quando tive a oportunidade na elite novamente, eu nem conseguia treinar. Aquilo me desmotivou muito e eu optei por parar”, contou o Prasel.

Ricardo afirma que a contusão não o atrapalha na luta:

“Sobre a luta, é algo que todos comentam pela lesão e tudo mais. Meu problema foi na cabeça do fêmur, uma região onde o goleiro cai muito em cima e recebe muito impacto. Já no MMA recebo poucos golpes no local e tenho a possibilidade de treinar só o jogo de cima no dia seguinte. A lesão nunca me atrapalhou na luta”, explicou.

Prasel chegou a ter a possibilidade de entrar no UFC, caso vencesse no Contender Series. Contudo, o brasileiro saiu derrotado por nocaute pelo americano Don´Tale Maye.

Recentemente, o lutador cogitou um retorno ao futebol, mas pensou melhor e decidiu continuar no mundo das lutas. Segundo ele, ainda existe o desejo e a dúvida do retorno aos gramados, porém as dificuldades do passado o fazem desacreditar que daria certo e que as lesões não retornariam.

“Profissionalmente acho fora de questão voltar. Pensei em voltar em uma segunda ou terceira divisão da Europa. Tenho amigos que ainda são jogadores e um está jogando na quarta divisão da Alemanha. Ele me apresentou e me mostrou pros caras e o time queria me contratar para jogar uma temporada. Chegou a me balançar, mas não sei. Pensei na ideia, mas voltei atrás. Fiquei no MMA mesmo”, revelou.