ISTOÉ Gente

Ex disse à sogra que pensou em matar Mc Marcelly

Crédito: Reprodução/Instagram

O advogado Janser Myller Soares Lopes, que representa Mc Marcelly, encaminhou à Justiça uma troca de mensagens pelo celular entre Francimar Jorge Cavalcante, ex-companheiro da funkeira, e a sogra. No diálogo, ele chega a afirmar que pensou em mata-la. As informações foram divulgadas pelo jornal Extra.

No documento que o jornal teve acesso, o advogado diz que sua cliente “teme pela sua vida e de seus familiares”. Francimar foi preso em flagrante no último domingo por manter Marcelly em cárcere privado por seis dias.

A conversa revelada pelo Extra ocorreu dias após Marcelly ser agredida. Na conversa, falam sobre a briga que havia ocorrido. “Fiquei nervoso. Bati muito nela. Por um momento, pensei em matar ela (sic)”, escreveu Francimar, que usava o telefone de Marcelly. “Graças a Deus você não fez isso”, respondeu a sogra.

Em outro momento, ainda sobre a briga, o homem disse que picotaria a ex “toda na faca”. A sogra pede que o homem se acalme e ele responde que já está mais tranquilo, mas volta a fazer ameaças logo na sequência. “A única coisa ruim é de não saber onde ela está. Se ela me traiu, vou pedir perdão para Deus e para a senhora, mas vou matá-la”, escreveu Francimar. “Em nome de Jesus, não faz isso, nem pensa nessas coisas”, respondeu a sogra.

Em outro momento da conversa, a mãe de Marcelly tenta convencer Francimar de que a filha não estava em sua casa, e ainda oferece fazer uma videochamada para comprovar o que dizia. “Dona Marta, eu tenho 37 anos. Isso não vai acabar bem . Vamos pelo caminho mais fácil. Eu tenho seu endereço. Nunca vou te perdoar por fazer isso. Por isso estou pedindo para não mentir para mim”, respondeu o ex da funkeira.

Na sequência, a mãe de Marcelly afirma não estar mentindo, e chama o genro de Frank. “Manda isso para a polícia, por favor. Pede para me prender antes que aconteça alguma coisa”, disse ele. Em seguida, Marta tenta acalmá-lo: “Pelo amor de Deus, fica calmo. Não faz nada de cabeça quente”, disse.

A conversa entre Francimar e Marta, mãe de Marcelly, foi enviada à Central de Audiência de Custódia junto com fotos que mostram como a funkeira ficou após ter sido agredida pelo ex no dia 18 de abril.

No documento, o advogado ainda pedia que Francimar fosse mantido preso. Em audiência de custódia nessa terça-feira, porém, a Justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante do acusado.