Cultura

Eventos na Itália marcam os 500 anos da morte de Da Vinci

SÃO PAULO, 14 MAR (ANSA) – SÃO PAULO E ROMA, 13 MAR (ANSA) – Considerado um dos artistas mais talentosos da história, com uma capacidade de combinar arte com ciência, beleza com mecânica, natureza com proporções, o gênio italiano Leonardo Da Vinci (1452 – 1519) será o grande destaque do calendário cultural da Itália e do mundo em 2019, ano em que são relembrados os 500 anos de sua morte.   

Cidades de vários países já iniciaram homenagens e preparam diversos eventos em museus e galerias dispostos a fazer os amantes por arte viajarem por séculos de pintura, fotografia, escultura e desenho do artista renascentista. Na Itália, os acontecimentos têm mobilizado os Ministérios da Cultura, Educação e das Relações Exteriores. O governo inclusive já anunciou oficialmente o lançamento de quatro selos postais representando algumas obras de Da Vinci, e uma nota de dois euros com a efígie do ícone italiano. Ambos serão divulgados no próximo dia 2 de maio, dia do aniversário de sua morte. Além de exposições, Da Vinci também será tema de uma série de TV e ganhará um site. O ministro de Políticas Agrícolas da Itália, Gian Marco Centinaio, ainda revelou a criação do aplicativo “Leonardo 500” para monitorar e divulgar todas as iniciativas sobre o artista a italianos e turistas. A ferramenta ficará disponível em vários idiomas e reportará endereços e sites com agenda cultural sobre Da Vinci. “Não será um aplicativo estático, mas haverá uma redação por trás dele”, explicou. O programa das celebrações foi apresentado pelo primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, pelo vice-premier e ministro do Interior, Matteo Salvini, e pelo ministro de Bens Culturais, Alberto Bonisoli.   

“É uma festa que vai durar o ano todo. Além disso, é uma oportunidade para celebrarmos nosso gênio, reconhecido e apreciado em todo o mundo”, ressaltou Conte.   

A previsão é que os eventos em homenagem aos 500 anos da morte de Da Vinci sejam realizados até abril de 2020.   

Itália – Entre os mais de 500 eventos programados, as escolas italianas vão se dedicar quase o ano inteiro para realizar exposições, projeções e outras iniciativas que vão girar em torno de duas datas simbólicas: o nascimento (15 de abril) e a morte (2 de maio) do gênio.   

As tradicionais “Olimpíadas”, organizadas pelo Ministério da Educação para promover a excelência entre os alunos do ensino médio, também serão dedicadas a Da Vinci. Viagens e visitas educacionais para explorar os lugares mais significativos da vida do pintor vão ser organizadas pela pasta cultural. Entre os destinos estão Florença, Milão, Mântua, Veneza e Roma.   

Florença – Para Leonardo da Vinci, a capital do Renascimento preparou uma mostra sobre Andrea del Verrocchio, mestre do gênio, no Palazzo Strozzi, que ficará em cartaz até 14 de julho, além das exposições “Leonardo e Florença” (25 de março-24 de junho), no Palazzo Vecchio, e “Leonardo da Vinci e a botânica” (13 de setembro-15 de dezembro), no complexo de Santa Maria Novella. A vizinha Vinci, por sua vez, realizará entre 15 de abril e 15 de agosto a mostra “Leonardo da Vinci: As origens do gênio”, focada na ligação do artista com sua cidade natal. A exposição interativa contará com um holograma em tamanho real responsável por reproduzir as características do pintor.   

Turim – “Leonardo da Vinci: Tesouros escondidos” é o título da mostra que apresenta a mais importante exposição de quadros do gênio renascentista já organizada na cidade. O evento, que acontecerá até 12 de maio, no Palazzo Cavour, permitirá compreender a complexidade da pintura de Leonardo e admirar importantes peças, como a “Maddalena discinta”. Além disso, será realizada a exposição “Leonardo da Vinci: Desenho do Futuro”, entre 15 de abril e 14 de julho.   

Milão – A Biblioteca Ambrosiana prossegue em seu trabalho de valorização, iniciado em 2018, do próprio patrimônio de obras de Da Vinci. Depois de “Os segredos do Código Atlântico: Leonardo na Ambrosiana”, que termina em 16 de junho, será inaugurada no dia 18 do mesmo mês “Leonardo na França: Desenhos da época francesa do Código Atlântico”, que apresentará até 15 de setembro uma seleção de 23 obras feitas durante a estadia do gênio na França. Além disso, de 17 de setembro a 12 de janeiro do ano que vem, Milão recebe a mostra “Leonardo: os artistas e suas técnicas”, dedicada aos desenhos realizados pelo pintor e pelos artistas de seu círculo. Veneza – A mostra “Da Vinci, o Homem Modelo do Mundo” ficará exposta de 17 de abril a 14 de julho na Galeria da Academia de Veneza e contará com mais de 20 desenhos do artista, incluindo o famoso “Homem Vitruviano”. Roma – A maior exposição sobre a vida de Da Vinci teve início nesta quarta-feira (13) e ficará disponível até o dia 30 de junho. Mais de 200 peças poderão ser vista no Palácio do Quirinale. Intitulada “A ciência antes da ciência”, a mostra traça o trabalho tecnológico e científico de Da Vinci e reflete sobre como “o mito de Leonardo” foi desenvolvido. (ANSA)