Agronegócio

EUA vendem 637,5 mil t de milho da safra 2019/20 na semana, diz USDA

São Paulo, 4 – Exportadores dos Estados Unidos venderam 637,5 mil toneladas de milho da safra 2019/20 na semana encerrada em 28 de maio, informou nesta quinta-feira, 4, o Departamento de Agricultura do país (USDA). O volume representa alta de 49%% ante a semana anterior, mas queda de 19% em relação à média das quatro semanas anteriores.

Na semana, os principais compradores foram Japão (248,9 mil t), Colômbia (214,7 mil t), Coreia do Sul (143,3 mil t), México (76,6 mil t) e Canadá (21,6 mil t), que compensaram os cancelamentos feitos por destinos não revelados (59,3 mil t), Jamaica (54,5 mil t), Guatemala (13 mil t) e El Salvador (2,1 mil t).

Para a safra 2020/21, foram vendidas 27,5 mil toneladas, principalmente para destinos não revelados (12 mil t), Colômbia (7 mil t), El Salvador (5,2 mil t), Canadá (2,4 mil t) e Guatemala (900 t).

O resultado da soma das duas safras na semana ficou dentro das estimativas de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que esperavam vendas entre 450 mil toneladas e 900 mil toneladas.

Os embarques do período somaram 1,346 milhão de toneladas. O volume representa alta de 27% ante o registrado na semana anterior e de 7% ante a média das quatro semanas anteriores. Os principais destinos foram Japão (447,9 mil t), México (233,3 mil t), Coreia d Sul (206,8 mil t), Colômbia (190,7 mil t) e Guatemala (60,8 mil t).

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Hamilton bateu de novo em Albon; veja memes da F1
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior