Tecnologia & Meio ambiente

EUA não vão reter vacinas para administrar segunda dose

EUA não vão reter vacinas para administrar segunda dose

Farmacêutico prepara dose de vacina contra a Covid-19 em asilo localizado no estado americano da Virgínia - AFP

O governo dos Estados Unidos vai liberar seu estoque de vacinas contra a covid-19 em vez de reservar metade para aplicar as segundas doses, informou nesta terça-feira (12) o secretário de Saúde, Alex Azar.

A produção das vacinas da Pfizer e da Moderna agora é “previsível o suficiente para que as segundas doses estejam disponíveis para todas as pessoas”, disse Azar à rede ABC News.

Essa decisão muda o plano inicial, segundo o qual as segundas doses seriam reservadas para quem recebesse a primeira. Ambas as vacinas exigem uma segunda aplicação, após três a quatro semanas.

O presidente eleito, Joe Biden, já havia anunciado essa abordagem para a vacinação.

O processo de imunização dos Estados Unidos teve um início instável, mas atualmente mostra sinais de melhora. Das 25,4 milhões de doses distribuídas até o momento, 8,9 milhões (35%) já foram aplicadas.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

“Não houve um enfoque na reta final” da campanha de vacinação, disse o pesquisador de políticas de saúde Thomas Tsai, de Harvard, à AFP.

“Houve um enfoque na vacina e fomos capazes de testá-la e produzi-la em um ano, mas não houve um enfoque geral na resposta federal”, acrescentou.

Azar, por sua vez, afirmou aos jornalistas que poderia recomendar aos estados que ampliem os critérios de vacinação, começando pelos maiores de 65 anos e menores de 65 com problemas de saúde.

Ele disse ainda que a distribuição inicial foi “excessivamente” voltada a hospitais e agora precisa ser feita em farmácias, postos de saúde locais e postos de vacinação em massa.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela covid-19, com 370.000 mortes, e enfrentam um agravamento da situação com mais de 3.000 mortes por dia.

Além disso, epidemiologistas temem que a crise americana possa ser agravada pelas variantes mais contagiosas do coronavírus que estão surgindo.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel