Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O Departamento do Comércio dos Estados Unidos incluiu 33 empresas chinesas em uma lista vermelha com companhias de todo o mundo que estão sujeitas a um controle de exportação mais rigoroso porque as autoridades americanas não conseguiram fazer as verificações alfandegárias habituais.

“A capacidade de verificar a legitimidade e a confiabilidade das partes estrangeiras que recebem exportações dos EUA por meio da conclusão oportuna de verificações de uso final é um princípio fundamental do nosso sistema de controle de exportação”, disse o secretário assistente do departamento para fiscalização de exportações, Matthew Axelrod, em comunicado.

Axelrod acrescentou que a adição de 33 empresas da China à chamada “Lista Não Verificada” “ajudará os exportadores dos EUA a conduzir a devida diligência e avaliar o risco da transação, e sinalizará ao governo da RPC República Popular da China a importância de sua cooperação na programação de verificações de uso final.”

A decisão do Departamento de Comércio alerta os exportadores dos EUA de que agora precisarão de uma licença se quiserem enviar produtos para qualquer uma das empresas da lista.

O Departamento de Comércio realiza verificações de algumas empresas estrangeiras, ou “usuários finais”, que recebem remessas de dentro dos EUA para garantir que as empresas existam e sejam negócios legítimos e que os produtos estejam sendo usados para os fins declarados. Isso é especialmente uma preocupação na China, onde produtos aparentemente destinados ao uso comercial acabam desviados para fins militares.

As verificações são normalmente coordenadas com o governo chinês. Quando os EUA não conseguem realizar uma verificação ou não conseguem verificar a legitimidade de uma empresa, a empresa pode ser adicionada à Lista não verificada. Fonte: Associated Press.