Mundo

EUA: Empresas Meta e Snap são processadas pelo suicídio de adolescente de 11 anos

Crédito: AFP/Arquivos

Imagem ilustrativa (Crédito: AFP/Arquivos)


As empresas Meta e Snap estão sendo processadas por Tammy Rodriguez, mãe de Selena Rodriguez, de 11 anos. A mulher afirmou na ação que a filha era viciada nas plataformas Instagram e Snapchat e elas são as culpadas pelo suicídio da adolescente. O caso ocorreu em São Francisco, Califórnia (EUA). As informações são do portal Bloomberg.

Tammy afirmou no processo que, antes de a filha cometer suicídio, ela levou a adolescente a um terapeuta e ele disse “nunca ter visto uma paciente tão viciada em redes sociais como Selena”.

O advogado que representa Tammy relatou na ação que as plataformas Instagram e Snapchat são nocivas aos adolescentes ao expor conteúdos de “maneiras excessivas e perigosas”.

A mãe alegou que as duas redes sociais cometeram negligências e violaram as leis de proteção ao consumidor da Califórnia.

Após ser notificado sobre o processo, um porta-voz da Snap, proprietária do aplicativo Snapchat, disse que a empresa lamenta a morte de Selena. E ressaltou que ela trabalha “em colaboração com diversas organizações de saúde mental para fornecer ferramentas e recursos no aplicativo, com o intuito de manter a comunidade segura”.

Ao ser questionada, a empresa Meta, dona do aplicativo Instagram, preferiu não comentar o assunto. Apenas afirmou que a companhia “continua a construir novos recursos para ajudar as pessoas que estejam lidando com comparações negativas nas redes sociais ou tenham problemas com a imagem de seus corpos”.

O caso é apurado pelo Tribunal do Distrito Norte da Califórnia (São Francisco).