Mundo

EUA apresenta 17 novas acusações contra Assange

NOVA YORK, 23 MAI (ANSA) – O Departamento de Justiça dos Estados Unidos denunciou nesta quinta-feira (23) o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, por receber e publicar informações confidenciais.   

Segundo o governo americano, o australiano colocou os EUA sob “sério risco”, especialmente por revelar os nomes de fontes confidenciais das Forças Armadas.   

Ao todo, o Departamento de Justiça apresentou 17 novas acusações contra Assange, que já havia sido denunciado, em abril passado, por “conspirar” com a ex-analista militar Chelsea Manning para violar a senha de um computador do Departamento de Defesa.   

Segundo os procuradores do Departamento de Justiça, o fundador do WikiLeaks “conspirou” com Manning para obter informações confidenciais, incluindo documentos diplomáticos e relatórios sobre as guerras no Iraque e no Afeganistão.   

O australiano de 47 anos está preso em Londres desde abril, após ter sido removido da Embaixada do Equador no Reino Unido, onde vivia desde 2012. Os EUA querem a extradição de Assange, assim como a Suécia, onde ele é acusado de estupro.   

Se condenado pela Justiça americana, o criador do WikiLeaks pode pegar até 10 anos de prisão para cada acusação. (ANSA)