Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Os Estados Unidos informaram nesta quarta-feira que a viagem de uma delegação do país à Venezuela se concentrou “no bem-estar dos cidadãos americanos”.

O presidente Nicolás Maduro anunciou a visita dos funcionários americanos na última segunda-feira, para discutir uma “agenda bilateral”, enquanto a oposição afirmou ter conversado com eles separadamente, para tentar impulsionar a retomada das negociações com o governo.

Segundo o Departamento de Estado, a delegação foi formada por Roger Carstens, enviado especial para assuntos de reféns, e Jimmy Story, embaixador dos EUA para a Venezuela. A viagem a Caracas teve como objetivo “discutir o bem-estar e a segurança dos cidadãos americanos na Venezuela”, disse um porta-voz do departamento.

A viagem aconteceu dias depois que a família do ex-marine americano preso sob a acusação de terrorismo na Venezuela Matthew Heath denunciou que o mesmo havia tentado se matar e se queixou de que o governo americano não reagiu rapidamente às preocupações sobre o seu estado.

Os Estados Unidos afirmam que Heath foi preso injustamente. Outros dois americanos foram libertados em março, após uma visita de funcionários do governo Biden a Caracas.