Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Eliezer participou nesta segunda-feira, 25, do quadro Café com o Eliminado, no Mais Você, comandado por Ana maria Braga. Ele falou sobre sua trajetória no BBB 22 e contou que tinha uma visão diferente sobre o reality show. “Eu via o Big Brother apenas como um programa de entretenimento e só fui entender que aquilo, de fato, era um jogo lá dentro. Eu fui aprendendo a jogar ao longo do tempo.”

Ele contou qual era o seu plano para se manter bem no programa. “Minha única estratégia era não ir para o paredão no primeiro mês, então eu foquei nas minhas relações. Mas depois disso, eu não sabia o que fazer”, admitiu,

Sendo o único integrante do quarto lollipop que conseguiu voltar de paredões, Eli confessou que não entendia o motivo de ter permanecido na casa, já que todos os seus aliados foram eliminados. “A única certeza que eu tinha é que cancelado eu não estava, se não eu já teria saído. Mas eu não sabia o motivo de eu ter ficado.”

O designer acabou chamando atenção no reality por sua “risada de porco” que, segundo ele, é totalmente espontânea. “Ela simplesmente vem”, garantiu.

Relações

Em sua passagem pela casa, Eliezer se envolveu com Maria, que acabou sendo expulsa no início do programa por agressão, e Natália, com quem manteve um relacionamento até o final do jogo. “A minha relação com a Natália começou sem os dois entenderem o lado do outro, até que sentamos para conversar e nossa relação melhorou muito.”

No entanto, ele afirmou que não existia expectativa de que esse envolvimento continuasse fora do programa. “Mas eu tenho um carinho imenso pela Natália, ela me ajudou muito, esteve do meu lado, me apoiou bastante. Foi muito bom ter essa troca com ela.”

Eliezer também comentou sobre sua amizade com Vyni e o que sentiu após a eliminação do parceiro. “A saída dele foi o meu momento mais difícil da casa. Quando ele saiu, não acreditei. Não por pensar que ele era o mais forte, mas sobre o que ele representava na casa como ser humano”. Ele disse que se questionou: “Como assim o Brasil não gosta do Vyni? É impossível não gostar dele”. Contudo, depois começou a analisar de forma mais estratégica. E a amizade vai continuar fora do reality show: “ele e Eslô são pessoas que quero levar para a vida”, afirmou.