Geral

Estudantes pedem adiamento do Enem pelas redes sociais

Crédito: Divulgação/ Ubes

Há 10 dias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), entidades estudantis e alunos estão pedindo por meio das redes sociais o adiamento das provas. Na manhã desta quinta-feira (7), o assunto “Adia Enem” estava entre os mais comentados do Twitter.

De acordo com a presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, a entidade vai entrar com uma nova ação judicial pedindo o adiamento. “Manter a data do Enem como se nada estivesse acontecendo só deixa nítido o plano do governo de destruir nossos sonhos”, escreveu Rozana em seu perfil no Twitter.

Para a Ubes, o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não apresentaram um “plano confiável de segurança sanitária para a prova”. A entidade afirma ainda que é uma “‘irresponsabilidade” realizar o exame mesmo com o número de mortes por Covid-19 aumentando no país.

As provas do Enem 2020 estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). A reportagem da ISTOÉ  procurou o MEC e o Inep para comentar o pedido de adiamento do Enem, mas até a publicação deste texto não obteve retorno.

Inep divulgou medidas sanitárias em novembro

Em novembro, o Inep divulgou uma série de medidas sanitárias previstas para reduzir aglomerações durante a aplicação do Enem. De acordo com o instituto, a ocupação das salas deve ser de 50% da capacidade original.


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Além da redução do número de pessoas por ambiente de aplicação, uma sala especial, com ocupação de até 12 pessoas, será destinada aos participantes que, segundo o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), são mais vulneráveis à Covid-19.

Fazem parte desse grupo gestantes, lactantes, idosos e pessoas com condições médicas preexistentes, como cardiopatias, doenças pulmonares crônicas, diabetes, obesidade mórbida, hipertensão, doenças imunossupressoras e oncológicas. Conforme o Inep, as informações sobre esses participantes já foram obtidas durante a inscrição dos candidatos.

O Inep destacou ainda que pacientes com diagnóstico positivo para Covid-19 poderão solicitar a reaplicação da prova, prevista para os dias 23 e 24 de fevereiro de 2021, desde que façam a solicitação por meio da Página do Participante e apresentem os documentos necessários que comprovem a doença.

Ainda conforme o Inep, foram implementadas medidas sanitárias como a disponibilização de álcool em gel aos participantes e a obrigatoriedade do uso de proteção facial durante a prova. O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia.

As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações, respeitando a distância recomendada. Profissionais que irão trabalhar nos dias de prova, entre aplicadores, fiscais e demais colaboradores, também estão sendo capacitados por meio de cursos a distância, para se adequarem às medidas de segurança sanitária.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS