Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

KHIMKI, Rússia (Reuters) – A estrela de basquete norte-americana Brittney Griner se declarou culpada de uma acusação de drogas em um tribunal russo nesta quinta-feira, mas negou que tenha infringido a lei intencionalmente.


+ Mulher acusada de torturar e cortar pênis de menino de 7 anos é presa no interior de MG
+ Luva de Pedreiro: Falcão se irrita com liminar de ex-empresário para não ser citado na Globo e na Record
+ Nova pílula antirressaca decompõe até 70% do álcool em uma hora

Griner falou na segunda audiência de seu julgamento sobre acusação relacionada a drogas que pode condená-la a até 10 anos de prisão, dias depois de pedir ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que garantisse sua libertação.

“Eu gostaria de me declarar culpada. Mas não houve intenção. Eu não queria infringir a lei”, disse Griner, falando baixinho em inglês, que foi então traduzido para o russo para o tribunal.

“Gostaria de dar meu depoimento mais tarde. Preciso de tempo para me preparar”, acrescentou.

A próxima audiência foi marcada para 14 de julho.

O advogado de Griner, Alexander Boykov, disse a repórteres que eles esperavam a sentença mais branda possível.

A duas vezes medalhista de ouro olímpico foi detida em fevereiro no aeroporto Sheremetyevo, em Moscou, com cartuchos para óleo de cannabis, que é ilegal na Rússia, e está sob custódia desde então.

Em uma nota manuscrita, ela apelou diretamente a Biden no início desta semana para intensificar os esforços dos EUA para levá-la para casa.

“Sei que você está lidando com tanta coisa, mas, por favor, não se esqueça de mim e dos outros detidos americanos…”, escreveu Griner. “Por favor, faça tudo o que puder para nos levar para casa.”

Biden conversou com a esposa de Griner na quarta-feira, dizendo que estava trabalhando para libertá-la “o mais rápido possível”, disse a Casa Branca.

(Reportagem da Reuters)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI660QV-BASEIMAGE