Economia

Estoque total de crédito cresce 6,5% em 2019 para R$ 3,471 tri, revela BC

O estoque total de operações de crédito do sistema financeiro subiu 6,5% em 2019 em relação a 2018, para R$ 3,471 trilhões, informou nesta quarta-feira, 29, o Banco Central (BC). Em dezembro, houve alta de 1,6%.

Os dados do BC mostraram ainda que, em 2019, houve elevação de 11,7% no estoque para pessoas físicas e alta de 0,2% para pessoas jurídicas. No caso de dezembro, ocorreram alta de 1,5% e elevação de 1,8%, respectivamente.

De acordo com o BC, o estoque de crédito livre avançou 14,1% em 2019, enquanto o de crédito direcionado apresentou baixa de 2,4%.

No crédito livre, houve alta de 16,6% no saldo para pessoas físicas no ano passado. Para as empresas, o estoque avançou 11,2% no período.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) foi de 47,3% para 47,8% na passagem de novembro para dezembro. No fim de 2018, o porcentual era de 47,3%.

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

As projeções do BC, atualizadas no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro, indicavam expansão de 6,9% para o crédito total em 2019 e de 8,1% para 2020.

A projeção para o crédito livre em 2019 era de alta de 13,9% e em 2020 de 12,9%. Já expectativa para o crédito direcionado era de retração de 1,3% no ano passado e alta de 1,6% em 2020.

Habitação

O estoque das operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceu 6,0% em 2019, totalizando R$ 634,897 bilhões, informou o Banco Central. Em dezembro, o crédito para habitação no segmento pessoa física subiu 0,5%.

Já o estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física avançou 19,6% em 2019, para R$ 203,615 bilhões. Em dezembro, houve alta de 1,9%.

Setores

O saldo de crédito para as empresas do setor de agropecuária caiu 1,0% em dezembro, para R$ 25,005 bilhões, informou o Banco Central.

Já o saldo para a indústria avançou 0,3%, para R$ 603,951 bilhões. O montante para o setor de serviços teve alta de 3,4%, para R$ 821,162 bilhões.

No caso do crédito para pessoa jurídica com sede no exterior e créditos não classificados (outros), o saldo caiu 11,4%, aos R$ 17,835 bilhões.

BNDES

O saldo de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para empresas recuou 13,9% em 2019 em relação a 2018, somando R$ 382,556 bilhões, informou o Banco Central. Somente em dezembro, a queda foi de 3,0%.

Os dados do BC mostraram ainda que, no ano passado, houve avanço de 1,2% nas linhas de financiamento agroindustrial, mas baixa de 13,8% no financiamento de investimentos e queda de 48,1% no saldo de capital de giro.

Setor não financeiro

O saldo do crédito ampliado ao setor não financeiro subiu 8,9% em 2019, para R$ 10,287 trilhões. O montante equivale a 141,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, conforme dados do Banco Central. No fim de 2018, esta relação estava em 137,1% do PIB.

O crédito ampliado inclui, entre outras, as operações de empréstimos feitas no âmbito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e as operações com títulos públicos e privados. A medida permite uma visão mais ampla sobre como empresas, famílias e o governo geral estão se financiando, ao abarcar não apenas os empréstimos bancários.

Em dezembro, o crédito ampliado apresentou alta de 0,7% em relação a novembro.

No caso específico de famílias e empresas, o saldo do crédito ampliado avançou 8,3% em 2019, para R$ 5,748 trilhões. O montante equivale a 79,2% do PIB. Em dezembro, houve alta de 0,6%.

Veja também

+ Lívia Andrade posa de fio dental

+ Google permite ver animais em 3D com realidade aumentada

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?