Mundo

Estátua de Buda roubada é achada no Reino Unido

Crédito: Polícia Metropolitana

O Buda de bronze encontrado em Londres (Crédito: Polícia Metropolitana)


Uma estátua de Buda do século 12, roubada da Índia há quase 60 anos, deve ser devolvida ao país depois de ter sido descoberta em uma feira no Reino Unido. As informações são do The Guardian.

Acredita-se que mudou de dono várias vezes ao longo dos anos, antes de ser enviada a um negociante de antiguidades de Londres para venda.

A escultura será entregue ao alto comissário indiano no Reino Unido, YK Sinha, durante uma cerimônia nesta quarta-feira (15), coincidindo com as comemorações do Dia da Independência da Índia.

A estátua foi identificada em uma feira em março por membros da ARCA, organização que trabalha para preservar a herança cultural, e que visa recuperar artefatos roubados.

A polícia disse que o atual proprietário e revendedor não tinham conhecimento da história da estátua e concordaram em devolvê-la à Índia.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



A escultura de bronze foi uma das 14 estátuas saqueadas do Museu Arqueológico de Nalanda, no leste do país asiático, em 1961.

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS