Mundo

Estátua de Buda roubada é achada no Reino Unido

Crédito: Polícia Metropolitana

O Buda de bronze encontrado em Londres (Crédito: Polícia Metropolitana)

Uma estátua de Buda do século 12, roubada da Índia há quase 60 anos, deve ser devolvida ao país depois de ter sido descoberta em uma feira no Reino Unido. As informações são do The Guardian.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Acredita-se que mudou de dono várias vezes ao longo dos anos, antes de ser enviada a um negociante de antiguidades de Londres para venda.

A escultura será entregue ao alto comissário indiano no Reino Unido, YK Sinha, durante uma cerimônia nesta quarta-feira (15), coincidindo com as comemorações do Dia da Independência da Índia.

A estátua foi identificada em uma feira em março por membros da ARCA, organização que trabalha para preservar a herança cultural, e que visa recuperar artefatos roubados.

A polícia disse que o atual proprietário e revendedor não tinham conhecimento da história da estátua e concordaram em devolvê-la à Índia.

A escultura de bronze foi uma das 14 estátuas saqueadas do Museu Arqueológico de Nalanda, no leste do país asiático, em 1961.

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea