Geral

Estado de São Paulo ultrapassa 700 mil casos da covid-19

O Estado de São Paulo ultrapassou nesta segunda-feira, 17, os 700 mil casos confirmados de covid-19 e projeta, até o final de agosto, entre 835 mil e 970 mil casos da doença. De acordo com balanço da Secretaria Estadual da Saúde, São Paulo tem 702.665 casos, com 3.022 registrados nas últimas 24 horas.

Em relação aos óbitos, o Estado tem 26.889 mortes pela doença, 47 registrados em 24 horas. Às segundas-feiras, os números são mais baixos dado o representamento de registros aos finais de semana. E a projeção do Centro de Contingência Contra a Covid-19 estima entre 30 mil e 36 mil mortes no total até o final do mês.

O boletim divulgado pela Secretaria do Estado de Saúde aponta que houve uma queda de 4% nos óbitos registrados na região metropolitana de São Paulo, enquanto esse índice diminuiu 5% no interior e na Baixada Paulista na 34ª semana epidemiológica. Seguindo a tendência das últimas semanas, a taxa de ocupação dos leitos na UTI manteve-se abaixo dos 60%, atingindo 57% no Estado e 55,5% na Grande São Paulo.

“Sem a inserção [do novo método de notificação], teríamos o melhor índice de óbitos em relação às semanas anteriores, com números semelhantes à 24ª semana epidemiológica, mostrando, desta forma, um controle da pandemia no Estado”, afirmou o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn.

Ele se refere ao novo critperio adotado na semana passada pelo Ministério da Saúde, no qual se passou a contabilizar casos e mortes com base em exames de imagem que apontam alterações da covid-19 no organismo do paciente. Com essa mudança, o Estado inclui na conta 221 mortes a mais desde o começo da pandemia na conta. Dessa forma, a média semanal de mortes pela covid-19 no Estado chegou a 252 óbitos. Sem esses óbitos adicionados pelo novo critério, esse número seria de 220.

Possíveis asos de reinfecção

Gorinchteyn também confirmou que o Hospital das Clínicas destinou um ambulatório específico para analisar pacientes que indiquem sinais de possível reinfecção pela covid-19. “Existe um pequeno número de pessoas que apresentaram sintomas muito compatíveis. Porém, através de exames, ainda se mantinha a perpetuação da identificação do vírus”, explicou.

Entretanto, de acordo com ele, ainda é cedo para afirmar se todos os pacientes internados nesse ambulatório específico teriam apresentado uma nova infecção pelo coronavírus. “O objetivo não é apenas dar seguimento ao atendimento, mas saber se houve recorrência de reinfecção ou há outro vírus em curso que não o covid-19, para que possamos entender outras realidades que não foram refletidas ou informadas em outros países.”

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago