Esquema deplorável antivacina do Butantan

Crédito: AFP/Arquivos

(Crédito: AFP/Arquivos)


O Governo Bolsonaro começou a armar um jogo de cartas marcadas. Irritado com a acusação de ser responsável pelo atraso na vacinação dos brasileiros, o presidente quer agora posar de grande redentor da vacina e o Ministério da Saúde, junto com a Anvisa, parecem colaborar nesse sentido. Um certo esquema de catimba e procrastinação do aval da Anvisa à Coronavac entrou em prática hoje e começou a ganhar corpo com tratamentos desiguais a processos de aprovação já neste final de semana.

Enquanto a vacina da Fiocruz teve seu pedido de uso emergencial rapidamente aceito, sem qualquer tipo de exigência adicional, a vacina do Butantan foi inicialmente barrada por – argumenta a Anvisa – “falta de alguns dados”. Foram entregues mais de dez mil páginas do estudo na solicitação, mas eles encontraram o que pode se chamar de “pêlo em ovo”. Absoluta lorota política.

Seriam meras formalidades o que falta na Coronavac, mas com esse pedido de tempo do juiz Anvisa a intenção é colocar a vacina de Oxford – defendida por Bolsonaro – na frente. Auxiliares do Planalto já apontam que a presidência quer fazer o maior carnaval de marketing, com exibições do mandatário anunciando o início da vacinação propagandeando o imunizante de Oxford (que terá menos de duas milhões de doses inicialmente) para que isso represente uma vitória do “mito” sobre o rival João Doria, governador paulista que pilotou diretamente o trabalho para a celeridade da vacinação no País com o imunizante do Butantan.

Nos últimos dias, DORIA teve uma acachapante vitória nesse campo da saúde, ao mostrar resultados extremamente promissores da Coronavac. O Brasil já podia estar vacinando, mas a Anvisa – tomada pela politicagem e aparelhada pelo capitão do Planalto – insiste em adiar o jogo para beneficiar o inquilino do Planalto. Um pena e prática criminosa diante do caos sanitário que o País vive.

Que a Anvisa não cometa essa mancha na sua reputação técnica prorrogando indevidamente uma aprovação que o Brasil inteiro urge para que seja o mais breve possível.

Veja também
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.