Richarlison amplia seca de gols pela Seleção e tem lugar ameaçado no time titular

A Seleção Brasileira empatou em 1 a 1 com a Venezuela, em Cuiabá-MT, na quinta-feira (12). E o gol do Brasil, novamente, não foi marcado por Richarlison, que empilhou mais um jogo de jejum com a camisa canarinho. Agora são seis jogos sem balançar a rede, o que ameaça ainda mais seu lugar no ataque titular de Fernando Diniz.

+ Veja tabela e classificação do Brasileirão-2023 clicando aqui

É verdade que o funcionamento do setor ofensivo brasileiro não ajudou o “Pombo” e nem ajudaria qualquer outro jogador em sua função, pois a concentração do jogo pela esquerda e a insistência em jogadas curtas pelo meio apenas favoreciam a defesa venezuelana, que cansou de levar vantagem em confrontos individuais.

+ Você quer trabalhar no seu clube do coração? Matricule-se no curso Gestor de Futebol e entenda como!

No entanto, Richarlison não vem em boa fase há algum tempo. Depois de uma temporada 2022/2023 ruim pelo Tottenham, marcando apenas três gols, a cobrança era grande para que 2023/2024 fosse de recuperação. Em nove jogos até aqui, ele já balançou a rede duas vezes, quebrando uma longa seca pelo clube.

Acontece que pela Seleção esse mau momento continua. A última vez que ele comemorou um gol pelo Brasil foi na Copa do Mundo do Qatar, na vitória por 4 a 2 diante da Coreia do Sul, pelas oitavas de final. De lá para cá já são seis jogos em branco: Croácia, Guiné, Senegal, Bolívia, Peru e Venezuela.

+ Com golaço de bicicleta, Brasil leva empate no fim diante da Venezuela nas Eliminatórias

Embora ainda conte com o apoio de Diniz, Richarlison vê sua vaga no time titular cada vez mais ameaçada. O próprio treinador elogiou muito Gabriel Jesus na última Data Fifa e voltou a convocá-lo nesta. Tanto é que ao tirar o “Pombo” de campo, a opção foi justamente colocar Jesus, que também não fez grande jogo, mas aparentemente está com moral.

Dessa forma, é possível que um novo nome seja testado no ataque contra o Uruguai, que deve ser Gabriel Jesus, ou até Matheus Cunha, que jogou centralizado no fim da partida contra a Venezuela. Fato é que a vaga está aberta para essa posição.

Caso Richarlison atue novamente e saia de campo ainda sem marcar, ele igualará seu maior jejum com a Amarelinha, que é de sete jogos. No anterior, entre 2019 e 2020, o atacante passou em branco contra Colômbia, Peru, Senegal, Nigéria, Argentina, Coreia do Sul e Bolívia.

+ Brasil x Venezuela: empate entra para lista de vexames da Seleção em casa neste século

O Brasil enfrenta o Uruguai, nesta terça-feira (17), em Montevidéu, às 21h (de Brasília), pela quarta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. A Seleção é a segunda colocada da classificação com sete pontos em três jogos.