Invicto em 2024, o Fluminense faz um grande início de temporada com seis vitórias e três empates no Campeonato Carioca. Com seus principais jogadores, Fernando Diniz conquistou dois triunfos e ficou na igualdade no clássico contra o Vasco.

Apesar da amostragem pequena por conta da reapresentação tardia devido ao Mundial de Clubes, o Tricolor entrará em campo com mais ritmo no jogo de ida da Recopa do que a LDU. Os equatorianos ainda não fizeram uma partida oficial no ano.

➡️ Tudo sobre o Tricolor agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Fluminense

➡ Fluminense luta contra retrospecto negativo contra a LDU no Equador em busca de inédito título

A equipe comandada por Josep Alcácer fez oito amistosos desde janeiro, tendo obtido seis vitórias, um empate e uma derrota para o Independiente del Valle. Nesses confrontos, o atual campeão da Sul-Americana só não sofreu gol em duas oportunidades e tem como destaque Jairón Charcopa, um jovem de 20 anos que já marcou até hat-trick.

Um dos atletas mais experientes da LDU, Lisandro Alzugaray não acredita que a questão dos jogos fará muita diferença na partida. O atacante de 33 anos afirmou que o plano é fazer um bom resultado em casa, pois os equatorianos entendem a dificuldade que será o confronto do Maracanã, onde o clube fez quatro partidas e perdeu todas para o Fluminense.

– Creio que estamos nos preparando da melhor maneira. Será uma partida e uma final muito importante para a gente. Não vá nos afetar tanto não ter ritmo em competições, pois a pré-temporada tem sido dura e intensa. A verdade é que estamos nos preparando muito bem. Temos que tratar de conseguir uma boa diferença para ir para o Brasil mais tranquilos.

Um dos grandes desafios do Fluminense será ter a bola, como Fernando Diniz gosta de jogar, para poder impor seu estilo. Em seis partidas disputadas no Estádio Rodrigo Paz Delgado, a LDU teve mais de 60% de posse de bola em quatro duelos.

Na temporada passada, o Tricolor atuou com uma equipe alternativa na altitude de La Paz contra o The Strongest, onde chegou a ter exatamente 60% do tempo com a pelota. No entanto, o Time de Guerreiros sofreu 23 finalizações e perdeu apenas por 1 a 0 por conta de diversos milagres de Fábio. Ganso abordou a preocupação com a altitude e como o Flu precisa entrar em campo.

– Primeira partida, a gente vai ter que tentar ter o controle máximo do jogo, até para tirar a velocidade da partida, mas a gente vai estar preparado. A gente tem que estar juntos em todos os momentos, em todas as partes do campo. A gente sabe que é difícil pela altitude, pela altura, mas a gente sabe que também é uma equipe muito forte fisicamente. Eles já estão muito acostumados, a gente está tentando se adaptar nesses dois dias que antecedem a nossa partida, mas vamos estar preparados para todos os momentos.

Em um duelo entre duas equipes que se conhecem há muitos anos, o Fluminense encara um rival que confia no início do trabalho de um treinador, mas também conta com a altitude como um trunfo. E Fernando Diniz tem a missão de reverter um retrospecto negativo do clube atuando em Quito.