Mundo

Espiã russa é condenada a 18 meses de prisão nos EUA


SÃO PAULO, 28 ABR (ANSA) – A russa Maria Butina, detida nos Estados Unidos em julho de 2018 sob suspeita de ser espiã do Kremlin, foi condenada a 18 meses de prisão por um tribunal federal.   

A sentença foi emitida na última sexta-feira (26). Em 13 de dezembro, Butina, que tem 30 anos de idade, declarou-se culpada pelo crime de conspiração contra os EUA.   

As autoridades acusam a russa de ter montado uma rede de contatos nos EUA para beneficiar o governo de Vladimir Putin.   

Ela teria atuado entre março de 2015 e julho de 2018, quando foi presa.   

Butina aceitou cooperar com a Justiça americana e forneceu informações sobre seu ex-companheiro, um assessor do partido Republicano identificado como Paul Erickson.   

O governo da Rússia, por sua vez, criticou a condenação de Butina, definindo-a como “inadmissível” e alegando que a jovem é inocente. (ANSA)

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Deputado dos EUA sugere mudar órbita da Lua para combater aquecimento
+ Ex-parceiro de Cristiano Araújo é encontrado morto
+ Policial militar mata a tiros quatro pessoas em pizzaria de Porto Alegre
+ Sérgio Mallandro diz que atrapalhou sexo de Xuxa com Ayrton Senna
+ Mano Brown se irrita com possível acerto do Santos com volante do Corinthians: ‘Tá tirando’
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago