Saúde da mulher

Especialistas alertam sobre as causas da secura vaginal e como tratá-la

Crédito: Unsplash

A secura vaginal pode ocorrer por diversos motivos e afetar mulheres de todas as idades. As causas mais comuns são: perimenopausa (pré-menopausa) e menopausa, desequilíbrio hormonal, baixa libido, medicamentos e uso de sabonetes perfumados na higiene íntima. A falta de lubrificação vem acompanhada de desconforto e apresenta sintomas como queimação, coceira, dor durante a relação sexual e corrimento não usual.

+ Tudo o que você precisa saber sobre fertilização in vitro


+ Tudo o que você precisa saber sobre a menopausa

Assim como a variedade de possíveis causas, também estão disponíveis diferentes “tratamentos” sem prescrição médica, que fornecem apenas um conforto a curto prazo. Portanto, ao constatar a falta de lubrificação íntima, é necessário consultar um ginecologista para detectar a causa e indicar o melhor tratamento. Veja a seguir os mais comuns. As informações são da “Woman & Home”.

Terapia de reposição hormonal e creme vaginal com estrogênio

A terapia de reposição hormonal (TRH) e os cremes de estrogênio costumam ser prescritos por médicos para tratar a secura vaginal e os desconfortos causados pela menopausa, como ondas de calor e suores noturnos.

“Em casos graves, eles podem ser usados ​​ao mesmo tempo. Os cremes são fáceis de utilizar e podem ser administrados ​​com a TRH padrão, adesivos, géis e comprimidos. A TRH pode ser usada com segurança por toda a vida, mesmo em mulheres com câncer de mama ou que tiveram derrames ou coágulos no pulmão. No entanto, é preciso falar primeiro com seu médico para obter a indicação adequada para o seu caso”, explica Joanne Hobson, ginecologista especialista em saúde sexual feminina.

Alimentação

Assim como tudo que envolve a saúde, a alimentação também é importante para ajudar na produção de lubrificação íntima. Para isso, é recomendado manter uma dieta rica em fitoestrogênios, como soja orgânica, linhaça, lentilha e grão de bico, opções capazes de estabilizar os hormônios e estimular mais umidade corporal.

“Evite açúcar e carboidratos refinados. Prefira frutas, vegetais e grãos, como quinoa, trigo sarraceno e arroz integral. Além desses alimentos, se certifique de incluir proteínas e gorduras saudáveis ​​em cada refeição para mantê-la satisfeita. Você também pode apostar em nutrientes e suplementos que ajudem a aumentar a imunidade, como um bom multivitamínico, vitamina D3, magnésio e ômega 3”, indica a nutricionista hormonal Nicki Williams.

Produtos e lingeries adequadas

Esqueça as receitas caseiras de sua avó, como vaselina e óleo de coco. De acordo com o Dr. Harper, clínico geral especializado em saúde feminina, para um tratamento eficaz, é preciso usar produtos adequados para a região íntima e específicos para o problema. Cremes, óleos e lubrificantes formulados especialmente para a vagina são boas opções para combater a secura e manter o pH da região, e devem indicados por seu ginecologista.

Também é importante se atentar à higiene íntima. Esqueça os sabonetes e demais produtos perfumados, apenas a água é o suficiente para manter a limpeza. Além disso, tenha o hábito de trocar suas roupas íntimas regularmente, opte por calcinhas de algodão e evite calças e shorts muito justos.

Lubrificantes

Os populares lubrificantes também podem amenizar a secura vaginal e é são boas opções para usar durante a relação sexual. Ao escolher o seu, se atente aos ingredientes, prefira à base d’água, sem parabenos e perfumes.