Saúde da mulher

Especialista alerta sobre os efeitos da ressaca em quem sofre de ansiedade

Crédito: Freepik

Exagerar nas doses de bebidas alcoólicas pode resultar em ressaca, que comumente apresenta sintomas, como dor de cabeça, no corpo, no estômago e nos olhos; sensibilidade ao som e à luz; enjoo e vômito; sensação de boca seca e sede. Além do mal-estar, essa condição pode trazer consequências psicológicas e favorecer a dependência, segundo especialistas.

+ Como incluir a cerveja na dieta sem risco de engordar

+ Parar de fumar engorda? Saiba como evitar

O álcool consegue alterar a atividade dos neurotransmissores, substâncias químicas cerebrais relacionadas às atividades de atenção, aprendizado, memória e foco. Portanto, “os produtos químicos fora de sintonia tendem a nos deixar relaxadas, descuidadas e encorajadas a comprar mais bebidas”, explica Sally Adams, professora do Grupo de Vício em Psicologia e Saúde Mental da Universidade de Bath, na Inglaterra. As informações são do “The Sun”.

A especialista destacou que, quando a ressaca acontece, o cérebro fica “desesperado para tentar reverter a situação”, mas em vez de voltar aos níveis normais de antes da bebida, passa a supercompensá-los, resultando em sentimentos de ansiedade e estresse.

“As pessoas podem sentir essa ansiedade como arrependimento e vergonha pelo que aconteceu. Pode ter sensação de pânico imaginando o que disse ou fez. Também pode ser um sentimento geral sobre outras coisas não estão relacionadas à bebida”, detalha.

Em 2018, pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, estudaram 100 pessoas que consumiam bebidas alcoólicas. O resultado indicou que as mais introvertidas tinham maior probabilidade de relatar ansiedade um dia após exagerar nas doses. “Essas descobertas também sugerem que a ansiedade, por sua vez, pode estar ligada à maior chance de desenvolver problemas com álcool”, relatou a equipe.

Sally Adams reforça que pessoas com problemas de saúde mental podem estar mais propensas ao efeito do álcool e, consequentemente, desencadear a dependência dessa substância.

“Há pesquisas sobre a ressaca e o tempo para o próximo drinque. Se você é uma pessoa ansiosa e usa álcool a curto prazo para se aliviar, saiba que isso pode até funcionar, mas no dia seguinte pode agravar sua ansiedade, te fazendo recorrer a mais álcool. Logo, você estará nesse círculo vicioso”, alerta.

A especialista ainda pondera que a moderação do álcool ou abstemia são as únicas maneiras de evitar as consequências da bebida e da resseca. Além disso, para quem sofre de ansiedade, o melhor método de tratamento é o acompanhamento psicológico.


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais