Saúde da mulher

Especialista alerta sobre o ganho de peso no home office e dá dicas para evitar

Crédito: Freepik

O home office ganhou força durante a pandemia e divide opiniões entre os trabalhadores. Embora esse modelo tenha como benefícios passar mais tempo em família e evitar o trânsito, ficar em casa também pode trazer uma série de consequências negativas à saúde, como sobrepeso, colesterol, transtornos alimentares e muito mais.

+ Home office pode acelerar o envelhecimento precoce; saiba como evitar

+ Parar de fumar engorda? Saiba como evitar

Os problemas advindos do home office, estão normalmente relacionados à comodidade desse modelo de trabalho. Gustavo Patury, médico especialista em aparelho digestivo, informa que o aumento de peso tem sido considerável durante o período de pandemia, como observa em seus pacientes. “De forma geral, as pessoas passaram a se exercitar menos e comer mais, além dos fatores comportamentais e emocionais, pois muitas buscam por um ‘conforto ou recompensa’ na comida, que disparam o ganho de peso. Não tem uma idade específica, vai desde crianças até idosos”, diz.

A figura feminina está ainda mais sujeita ao sobrepeso durante esse período, devido à sobrecarga com a rotina em casa. Além dos afazeres, a questão hormonal também é uma grande influência e pode afetar o humor, dificultar o gerenciamento de peso e o ganho de massa magra. Patury explica que esses sinais somados às preocupações do dia a dia e ao estresse de viver uma pandemia, podem resultar em maior ganho de peso entre as mulheres.

Principais erros

Com quantidade de demandas diárias, recorrer às refeições práticas, industrializadas e sem nutrientes é comum no home office, além de prejudicial para a saúde. “Salgadinhos, excesso de açúcar, refrigerantes, bebidas alcoólicas e fritura são alguns exemplos de alimentos que devem ser evitados, pois podem desencadear em obesidade, colesterol, anemia, diabetes, insônia, dores, transtornos alimentares, refluxo e gastrite”, destaca Gustavo Patury, que também é referência em cirurgia bariátrica e metabólica.

O hábito de se alimentar com pressa e em frente às telas — computador, celular, tablet e televisão — é outro fator que merece atenção. Estudos mostram que praticar outras atividades ao comer dificulta a saciedade, por isso, a orientação é estar completamente focada no momento da refeição. Normalmente, quando isso acontece, é comum recorrer a doces, salgadinhos e outros alimentos não saudáveis.

Dicas importantes

Para mudar essa situação, o primeiro passo é o planejamento. “Quando a pessoa se organiza, consegue fazer a própria comida e se alimentar mais saudável. Uma dica: quando possível, preparar marmitas para a semana inteira e as congelar, o que facilita nos dias mais corridos. Quando precisar pedir um delivery, vale pensar em cardápio nutritivo e saudável”, indica.

Gustavo Patury destaca que, de modo geral, vale incluir no prato alimentos como cenoura, peixe, frutas cítricas, vegetais verde-escuros, carnes magras, iogurte e, se for consumir pães, optar pelos integrais. O ideal é procurar por um profissional capacitado, que possa te orientar individualmente conforme suas necessidades.


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua